Tetra Pak torna-se pioneira na utilização de polímeros de origem vegetal certificados

Tetra Pak torna-se pioneira na utilização de polímeros de origem vegetal certificados

A Tetra Pak é a primeira empresa na Indústria Alimentar e de Bebidas a produzir embalagens com polímeros de origem vegetal totalmente rastreáveis, com certificação Bonsucro

A utilização destes materiais confirma o compromisso da Tetra Pak com a sustentabilidade e em contribuir para uma economia circular baixa em emissões de carbono

A Tetra Pak, em parceria com o seu fornecedor Braskem, tornar- se a primeira empresa na Indústria Alimentar e de Bebidas a utilizar na produção das suas embalagens polímeros de origem vegetal com certificação Bonsucro, que garante a produção sustentável da matéria-prima utilizada, a cana-de-açúcar. A substituição de um recurso de origem fóssil por um renovável vem reforçar o compromisso da Tetra Pak em impulsionar práticas comerciais éticas e responsáveis nas cadeias de fornecimento globais, ao mesmo tempo que contribui para a redução da pegada de carbono das suas embalagens.

A utilização de materiais de origem vegetal permite uma redução significativa das emissões de gases com efeito de estufa, a par com um crescimento sustentável da economia, sem a necessidade de recorrer a recursos não renováveis. No caso da Tetra Pak, os polímeros de origem vegetal, produzidos a partir da cana-de-açúcar, podem ser utilizados tanto na laminação como nas tampas das suas embalagens. A Braskem, fornecedor desta matéria-prima, obteve a certificação Bonsucro para 100% do volume de bioetanol derivado da cana-de-açúcar, o que vem reconhecer a transparência de toda a cadeia de fornecimento da Tetra Pak.

“A preocupação ambiental dos consumidores é cada vez maior, o que se reflete no processo de decisão de compra e na ligação que estabelecem com as marcas. Hoje em dia, 91% dos consumidores procuram certificações ambientais e ecológicas visíveis nos produtos que adquirem e, neste sentido, a certificação Bonsucro vem permitir aos nossos clientes diferenciarem-se no mercado de forma credível e fidedigna, ao informarem os consumidores sobre a origem dos materiais utilizados nas suas embalagens” declara Mário Abreu, Vice-Presidente da área de Sustentabilidade da Tetra Pak. “Os nossos polímeros de origem vegetal são totalmente rastreáveis, desde a própria origem da cana-de- açúcar. Acreditamos que a utilização de recursos de origem vegetal é essencial para uma economia circular assente em baixas emissões de carbono. No futuro, todos os polímeros que utilizarmos serão de origem vegetal ou reciclados”, acrescenta o responsável.Gustavo Sergi, responsável pela Unidade de Negócios Renováveis da Braskem, afirma: “Há mais de 10 anos que temos vindo a trabalhar com a Tetra Pak e esta certificação Bonsucro reforça o Programa de Compra Responsável de Etanol da Braskem, ao confirmar a segurança e o controlo de toda a cadeia de fornecimento da cana-de-açúcar, desde a origem dos terrenos onde é cultivada”.

A Tetra Pak, em parceria com o seu fornecedor Braskem, tornar- se a primeira empresa na Indústria Alimentar e de Bebidas a utilizar na produção das suas embalagens polímeros de origem vegetal com certificação Bonsucro, que garante a produção sustentável da matéria-prima utilizada, a cana-de-açúcar. A substituição de um recurso de origem fóssil por um renovável vem reforçar o compromisso da Tetra Pak em impulsionar práticas comerciais éticas e responsáveis nas cadeias de fornecimento globais, ao mesmo tempo que contribui para a redução da pegada de carbono das suas embalagens.

A utilização de materiais de origem vegetal permite uma redução significativa das emissões de gases com efeito de estufa, a par com um crescimento sustentável da economia, sem a necessidade de recorrer a recursos não renováveis. No caso da Tetra Pak, os polímeros de origem vegetal, produzidos a partir da cana-de-açúcar, podem ser utilizados tanto na laminação como nas tampas das suas embalagens. A Braskem, fornecedor desta matéria-prima, obteve a certificação Bonsucro para 100% do volume de bioetanol derivado da cana-de-açúcar, o que vem reconhecer a transparência de toda a cadeia de fornecimento da Tetra Pak.

“A preocupação ambiental dos consumidores é cada vez maior, o que se reflete no processo de decisão de compra e na ligação que estabelecem com as marcas. Hoje em dia, 91% dos consumidores procuram certificações ambientais e ecológicas visíveis nos produtos que adquirem e, neste sentido, a certificação Bonsucro vem permitir aos nossos clientes diferenciarem-se no mercado de forma credível e fidedigna, ao informarem os consumidores sobre a origem dos materiais utilizados nas suas embalagens” declara Mário Abreu, Vice-Presidente da área de Sustentabilidade da Tetra Pak. “Os nossos polímeros de origem vegetal são totalmente rastreáveis, desde a própria origem da cana-de- açúcar. Acreditamos que a utilização de recursos de origem vegetal é essencial para uma economia circular assente em baixas emissões de carbono. No futuro, todos os polímeros que utilizarmos serão de origem vegetal ou reciclados”, acrescenta o responsável.Gustavo Sergi, responsável pela Unidade de Negócios Renováveis da Braskem, afirma: “Há mais de 10 anos que temos vindo a trabalhar com a Tetra Pak e esta certificação Bonsucro reforça o Programa de Compra Responsável de Etanol da Braskem, ao confirmar a segurança e o controlo de toda a cadeia de fornecimento da cana-de-açúcar, desde a origem dos terrenos onde é cultivada”

NOTAS:

  • Braskem é a produtora de resinas termoplásticas líder de mercado na América. A contar com 36 fábricas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a empresa produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos. Sendo o maior produtor de biopolímeros do mundo, a Braskem tem uma capacidade de produção de 200 mil toneladas/ano de Etileno Verde proveniente do etanol da cana-de-açúcar. Mais informações em www.braskem.com.
  • Bonsucro é uma organização global sem fins lucrativos criada para promover a produção, o processamento e o comércio sustentáveis da cana-de-açúcar a nível global. A Bonsucro apoia uma comunidade de mais de 500 membros distribuídos por 40 países e pelas diferentes fases da cadeia de valor da cana-de-açúcar, incluindo agricultores, moleiros, comerciantes, compradores e a sociedade civil envolvida. Tem como visão a utilização da cana-de-açúcar para a criação de comunidades de produção mais prósperas e sustentáveis, a par com cadeias de abastecimento mais seguras e consolidadas. A Bonsucro conta com a participação de diversas partes interessadas e é recomendada pela World WildLife Fund (WWF) para o abastecimento sustentável de açúcar. É ainda membro da ISEAL, a associação global para standards credíveis de sustentabilidade. Mais informações em http://www.bonsucro.com/.
  • Código de certificação Bonsucro da Tetra Pak: BONS-C-0119.
  • Código de licença FSC®™ da Tetra Pak: FSC®™ C014047.
Comente este artigo
Anterior Comité científico consultivo da Mercadona apresenta as prioridades na segurança alimentar
Próximo Quercus e Corticeira Amorim juntas na plantação de 2.000 sobreiros em Alcácer do Sal

Artigos relacionados

Últimas

NEWSLETTER IFAP – OUTUBRO 2019

NEWSLETTER IFAP – OUTUBRO 2019
91.ª edição da Newsletter IFAP já foi enviada. 
Subscreva gratuitamente a nossa Newsletter e periodicamente receberá […]

Internacional

España reclama a la CE que dé ayudas al margen de la PAC para compensar los aranceles de EEUU

La ministra de Industria, Comercio y Turismo en funciones, Reyes Maroto, afirmó este jueves 21 que pedirá a la Comisión Europea compensaciones al margen de la PAC por los aranceles impuestos por EEUU por el caso Airbus, […]

Nacional

Número de vacas leiteiras subiu 4,3% de 2014 a 2018, mas consumo de leite caiu desde 2010

O número de vacas leiteiras cresceu 4,3% entre 2014 e 2018 com impulso dos Açores, mas o consumo de leite está em queda desde 2010, […]