Taxa de segurança alimentar leva Jerónimo Martins a fazer queixa a Bruxelas

Taxa de segurança alimentar leva Jerónimo Martins a fazer queixa a Bruxelas

Grupo dono das cadeias Pingo Doce e Recheio nunca pagou taxa criada por Assunção Cristas em 2012 por considerar legislação “inconstitucional”, totalizando a soma de 20 milhões de euros em sete anos. Estado já arrecadou 57,2 milhões de euros com o sector da distribuição alimentar

Criação da taxa de segurança alimentar foi subscrita por Assunção Cristas (enquanto ministra da Agricultura e do Mar) e por Vitor Gaspar (enquanto ministro das Finanças)

O grupo de distribuição Jerónimo Martins (JM) “apresentou uma queixa à Comissão Europeia” por causa da Taxa de Segurança Alimentar Mais (TSAM), criada em 2012 em Portugal. A informação, que consta do relatório e contas semestral do grupo, foi confirmada por fonte oficial da companhia. “A queixa foi apresentada em Junho deste ano pela Jerónimo Martins junto da Comissão Europeia e está pendente”, respondeu por email ao PÚBLICO, sem adiantar mais pormenores.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior Mais de 220 operacionais combatem fogo em Vale de Cambra
Próximo Quanto vai custar a falta de adaptação às alterações climáticas?

Artigos relacionados

Últimas

Um país não pode tudo mas tem responsabilidade no clima, diz Catarina Martins

A coordenadora do BE sabe que “um país não pode tudo”, mas destaca a responsabilidade de contribuir para a travagem do aquecimento global uma vez que com “o clima não se negoceia” […]

Últimas

Álvaro Beijinha exige do Governo medidas para minimizar impacto da Seca nos Agricultores

[Fonte: Rádio M24] O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém exigiu do Governo a adoção de medidas que permitam minimizar o impacto da seca nos agricultores do concelho de Santiago do Cacém e da região do litoral alentejano. […]

Nacional

Apicultores devem proceder à declaração anual de existências até dia 30

O Edital da atividade apícola (Declaração de Existências), publicado pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, informa que os apicultores devem proceder à declaração anual de existências de 1 a 30 de setembro de 2019. […]