Suinicultura responsável por 0,34% das GEE em Portugal

Suinicultura responsável por 0,34% das GEE em Portugal

A suinicultura é responsável por 0,34% do total das emissões de gases com efeito de estufa (GEE) em Portugal, sendo o setor da pecuária responsável por cerca de 5,25%. Os dados são do Inventário Nacional de Emissões, publicado no dia 15 de março de 2020, e divulgados pela campanha de esclarecimento “Let’s Talk About Pork From Europe”.

O mesmo inventário revela que a Agricultura é responsável por 10,1% do total de emissões gasosas do país. Destas, a pecuária contribui com cerca de 13,5% resultantes dos processos de gestão de efluentes e 51,4% do processo de fermentação entérica dos animais.

A “Let’s Talk About Pork From Europe” afirma que “os suinicultores aplicam várias técnicas para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, através do armazenamento e tratamento do estrume e do aproveitamento de energia, bem como do ajustamento das dietas de forma a diminuir o teor proteico, reduzindo assim o volume de amoníaco excretado”. Além disso, “fazem investimentos em sistemas de otimização da utilização de água”, como lavagens de pavilhões com máquina de pressão e, ainda, procedem à “valorização agrícola dos efluentes produzidos”.

Segundo a iniciativa, as inovações tecnológicas aplicadas na suinicultura permitiram que nos últimos 20 anos existisse uma redução de 23,2% das emissões de amoníaco por quilo de carne produzida entre 1990 e 2018 (de acordo com o Inventário Nacional de Emissões publicado pela Agência Portuguesa do Ambiente) assim como um decréscimo de 21,5% das emissões de GEE através de uma gestão eficaz do maneio de estrume entre 1998 e 2018, entre outros impactos.

A otimização genética e a adoção de sistemas de lavagem mais sofisticados possibilitaram “uma redução superior a 50% do uso de água nos últimos anos, o que resulta que, em termos médios, um suíno na fase de engorda consuma cerca de 700 litros de água, ou seja, 6 litros de água por dia”, revela a campanha.

A campanha “Let’s Talk About Pork From Europe” que quer esclarecer, “de forma séria e transparente”, o modelo de produção europeu de carne de porco. A iniciativa arrancou em julho de 2020 e decorre até julho de 2022, em Portugal, Espanha e França, dirigindo-se essencialmente a públicos jovens entre os 18 e os 30 anos.

Qual o verdadeiro impacto da suinicultura no ambiente?

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Live: História, ecologia e conservação dos carvalhos portugueses
Próximo Incêndios: Município de Proença-a-Nova inicia trabalhos de limpeza na rede primária

Artigos relacionados

Últimas

Vitacress cria cabazes para entrega ao domicílio com vertente solidária

Com o objetivo de promover a alimentação saudável e o bem-estar de todos em tempo de distanciamento físico, a Vitacress – empresa de capital cem […]

Últimas

Cimeira UE: Nova proposta prevê orçamento de 1,074 biliões e Fundo de 750 mil ME

A nova proposta apresentada pelo presidente do Conselho Europeu aos 27 prevê um orçamento para 2021-2027 de 1,074 biliões de euros e um Fundo de Recuperação de 750 mil milhões com pouco mais de metade em subvenções. […]

Últimas

Vou falar-vos da minha Terra, Miranda – Óscar Afonso

Vou falar-vos da Terra onde se localiza a mais oriental cidade lusa, onde primeiro nasce o sol em Portugal e onde ainda se mantém viva a “Lhéngua Mirandesa”. Situada num planalto, […]