Suinicultura portuguesa poderá chegar aos 600 milhões de euros em 2017

Suinicultura portuguesa poderá chegar aos 600 milhões de euros em 2017

A Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) realizou ontem à tarde, em Torres Vedras, uma conferência de imprensa, antecipando a segunda edição da Gala d’Porco que terá lugar na cidade no próximo dia 24 de novembro, e que pretende premiar os melhores produtores nacionais. A sessão de esclarecimentos que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, do Vice-Presidente da FPAS, David Neves, e do Presidente da ACIRO, Mário Reis, ficou marcada pelo anúncio dos primeiros resultados económicos do setor, pelo ponto de situação dos primeiros quatro meses do projeto Porco PT, e pela divulgação da próxima quinzena gastronómica de Torres Vedras que terá como mote o Porco PT é Rei.

Segundo a FPAS, o setor deverá faturar este ano 600 milhões de euros, um crescimento face aos 540 milhões de euros com que fechou o ano de 2016. Um dos motivos deste aumento está no valor médio da carne vendida que passou de 1,30 euros por quilograma para 1,56 euros em 2017.

Em termos de mercado, Portugal ainda não é autossuficiente e importa 35 a 40% da carne de porco que consome. Apenas 5% é exportada. Uma das medidas apresentadas passa por aumentar a produção para reduzir as importações de carne de porco e abrir novos mercados de exportação, como a China, que permitirão um potencial crescimento para o setor.

No que toca à Gala Porco d’Ouro, que terá lugar na ExpoTorres no próximo dia 24 de novembro, estão já confirmadas a presença de 700 pessoas do setor numa cerimónia que tem como principal objetivo, premiar as melhores práticas de maneio, bem-estar animal, sanitárias e ambientais, e reconhecer o trabalho de excelência dos produtores, técnicos e empresas do setor. A escolha do local para a realização do evento recaiu sobre Torres Vedras, concelho com forte implementação da atividade suinícola, atividade que contribui anualmente com 4M€ para a economia do concelho.

A cerimónia deste ano contará com 76 nomeados (mais 46 que em 2015), estando prevista a atribuição de 29 prémios. Por regiões, as nomeações distribuem-se da seguinte forma:

  • Lisboa e Vale do Tejo: 60
  • Centro: 10
  • Alentejo: 5
  • Norte: 1

Sobre o Porco PT, cinco meses após seu lançamento David Neves anunciou a existência de 50 empresas aderentes ao projeto e 400 explorações certificadas que representam um terço da produção nacional. O número de animais abatidos para o mercado tem vindo a aumentar desde junho, cerca de 18 mil nos primeiros cinco meses, o que leva o setor a colocar como objetivo para o próximo ano a duplicação das vendas.

Como parte integrante da parceria entre a FPAS, a Câmara Municipal de Torres Vedras e a ACIRO, foi ainda divulgada a próxima edição da quinzena gastronómica do concelho que terá lugar no próximo mês de janeiro e que terá como mote o Porco PT é Rei.

Comente este artigo
Anterior Operação 6.2.2 - Restabelecimento do Potencial Produtivo abre 8º Concurso
Próximo Oferta de emprego - Engenheiro Agro Alimentar (M/F) - Óbidos

Artigos relacionados

Nacional

Macfrut e Sival estabelecem parceria

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]
As entidades organizadoras dos certames anuais Macfrut (dedicada ao sector de frutas e legumes e que se realiza em Rimini, Itália) e Sival (focado na produção de plantas e serviços associados, que tem lugar em Angers, […]

Nacional

Incêndios. Marcelo visita locais afetados pelos fogos

[Fonte: Rádio Renascença]

O Presidente da República visita esta sexta-feira os locais afetados pelos fogos que deflagraram no sábado nos distritos de Santarém e Castelo Branco, para “compreender o que se passou” e ouvir “todos os que estiveram empenhados” no combate. […]

Sugeridas

Parlamento vai discutir “redução drástica” e proibição de venda do glifosato

[Fonte: Rádio Renascença]
O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) apresentou esta terça-feira três iniciativas legislativas que pretendem uma “redução drástica” da exposição dos portugueses ao glifosato e que proíba a venda deste herbicida para usos não profissionais.
A posição do PAN surge na sequência da divulgação dos resultados de um estudo lançado em 2018 para testar a presença de glifosato em voluntários portugueses, […]