Sismo na Madeira não provocou danos pessoais nem estragos avultados

Sismo na Madeira não provocou danos pessoais nem estragos avultados

“Felizmente não houve danos avultados, nem danos nas pessoas, nem ninguém ferido”, adiantou o governante, à margem de uma visita à 29.º Exposição Regional da Anona (fruto subtropical).

O governante adiantou que “já está feito o levantamento das estradas afetadas” e que algumas estão encerradas ou condicionadas ao trânsito automóvel.

Miguel Albuquerque elogiou os procedimentos tomados pelo Serviço Regional de Proteção Civil.

Revelou ainda que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lhe telefonou “logo, dez minutos após a ocorrência”.

“Nessa altura já tinha o reporte da não existência de vítimas e fiz-lhe ver que a situação estava controlada e que felizmente para todos nós não tinha havido vítimas, nem grandes problemas”, acrescentou.

O arquipélago da Madeira foi atingido por um sismo de magnitude 5.1 (Richter) no sábado.

Ao princípio da noite de sábado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, informava que pelas 20:58 horas (hora local) “foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 5.1 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 40 quilómetros a Sul do Funchal”, seguido de uma réplica de magnitude 2.3 cerca de meia hora depois.

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visitou hoje, no Faial, em Santana, no norte da Madeira, a 29.ª Exposição Regional de Anona.

O governante garantiu que o executivo vai continuar a apoiar o setor primário regional e que o “mercado da anona vai aumentar e melhorar” com vista à sua exportação.

Anunciou ainda que o Centro Agrário de Santana será transformado, com a colaboração da Universidade da Madeira, “num pólo de experimentação, produção e replicação de sementes antigas de hortícolas e futícolas”.

Este evento é organizado pela Casa do Povo do Faial e pela Comissão de Agricultores, com o apoio do Governo Regional da Madeira – Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, da Câmara Municipal de Santana, da Junta de Freguesia do Faial, de agricultores/produtores e de diversas entidades privadas.

Segundo o Governo Regional, entre os anos de 2017 e 2020, com a dinamização do Plano Estratégico para a Anona da Madeira (Resolução n.º 968/2015, de 10 de novembro), e com as ajudas ao investimento, disponibilizadas pelo PRODERAM2020, verificou-se um incremento do número de produtores, fixando-se atualmente nos 1160.

A produção de anona no ano de 2019 ascendeu às 1.612 toneladas, representando um acréscimo de 5,9% face ao ano anterior.

Com o início de atividade, no final de janeiro de 2019, a região, através do Centro de Expedição de Anona, localizado no Mercado Abastecedor de Santana, exportou 14,25 toneladas daquele fruto nesse mesmo ano.

As estimativas de exportação em 2020 apontam para as 20 toneladas.

A 29.ª Exposição Regional de Anona contou com um total de 736 agricultores inscritos, mais 113 face a 2019.

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24.

Comente este artigo
Anterior Recolha de animais: apenas metade dos municípios utilizam centros homologados
Próximo Vacina para o coronavírus (bovino!)

Artigos relacionados

Nacional

Nuno Russo desafia ordem dos médicos-veterinários a promoverem o diálogo entre os profissionais e a investigação

O Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, participou, ontem, na cerimónia de tomada de posse do […]

Últimas

Comer menos carne para impedir as alterações climáticas? Zero defende que sim

A associação Zero entende que é necessário mudar “a dieta alimentar, que inclui demasiada carne e peixe, a bem da saúde, […]

Últimas

A cultura do espargo em agricultura biológica – um investimento a considerar

1.Produtividade, rendimento bruto e investimento na cultura
O espargo em boas condições de produção pode atingir em solos de mediana fertilidade, […]