Seminário “ Carnes.PT” debate produção de carnes portuguesas

Seminário “ Carnes.PT” debate produção de carnes portuguesas

[Fonte: Confagri e Fenapecuária] A Fenapecuária realizou, no passado dia 13, no Pavilhão CONFAGRI, numa sala completamente lotada, o Seminário “Carnes.PT”, uma iniciativa que teve por objetivo o debate dos desafios que o mercado das carnes nacionais enfrenta, a promoção da qualidade da produção e o aproveitar dos bons meios para a sua distribuição e comercialização. Entre estas questões, também a controversa questão da produção pecuária versus alterações climáticas, balanço entre produtividade, segurança alimentar e ambiente.

Este Seminário foi moderado por Francisco Silva, Secretário-Geral da CONFAGRI, contou com as intervenções de Alexandra Fernandes da DGAV– Direção Geral de Agricultura e Veterinária, de Olga Moreira do INIAV– Instituto Nacional de Investigação Agrária, que abordou a controversa questão da produção pecuária e das alterações climáticas, destacando a necessidade de “encontrar um balanço entre a produtividade, a segurança alimentar e a ambiental através de sistemas de produção sustentáveis com capacidade de adaptação às alterações climáticas, que respondam às necessidades da população em alimentos e que contribuam para a segurança alimentar”.

Ana Geraldo da APEZ – Associação Portuguesa de Engenharia Zootécnica, veio falar-nos sobre a “Carne na atualidade – um desafio?”. Nos dias de hoje, em que tanto se fala em alternativas à carne, mudanças alimentares e consequências do consumo de carne, urge a necessidade de respostas e novidades da fileira da carne.

Por sua vez Isabel Moreira da PortugalFoods questionou sobre as ameaças e as oportunidades para as empresas do setor agroalimentar na perspetiva da valorização da produção, deixando no ar a pergunta “Serão as novas tendências alimentares uma ameaça para os setores tradicionais ou uma oportunidade para as empresas portuguesas?

Das intervenções dos dirigentes da FENAPECUÁRIA ressaltou também a posição da federação de estar completamente contra a transferência de funções para as autarquias, no que à inspeção sanitária diz respeito. Para Vítor Menino “ O decreto lei que entrou em vigor em janeiro vai colocar em causa a saúde pública. Adiantou “A municipalização das atividades inspetivas veterinárias coloca em causa a autonomia, a isenção, a imparcialidade e a independência necessárias. Por esse motivo, o setor pecuário e a FENAPECUÁRIA são completamente contra a transferência de funções das atividade necessárias ao setor para  as Câmaras Municipais, pois constitui um retrocesso.”

A FENAPECUÁRIA, na voz do seu Presidente, Idalino Leão, defendeu também a necessidade do Fundo Ambiental estar ao serviço da Pecuária e também a necessidade de se investir na valorização dos efluentes pecuários, promovendo assim a economia circular no setor e a rentabilidade para os seus agentes.

O Presidente da Comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República, deputado Joaquim Barreto encerrou o evento, dando os parabéns à iniciativa, “o Carnes.PT foi dos seminários marcantes da FNA19, quer pela qualidade das intervenções, quer pela adesão, quer pelo debate e contributo das organizações do setor pecuário aqui presentes”.

Pavilhão CONFAGRI promove o melhor de Portugal

Para o Presidente da CONFAGRI, Manuel dos Santos Gomes, no encerramento do seminário,  “A CONFAGRI e as suas associadas demonstraram aqui hoje, a razão pela qual  a confederação faz um balanço muito positivo da sua presença na 56ª edição da Feira Nacional da Agricultura.

Desde o primeiro dia do evento, a CONFAGRI, em colaboração com as suas associadas, tem desenvolvido várias iniciativas – debates, seminários, campanhas promocionais, provas de degustação – para mostrar e promover aquilo que de melhor se faz em Portugal.”

No concluir dos trabalhos, teve lugar a cerimónia de assinatura do Protocolo de Cooperação com a APEZ- Associação Portuguesa de Engenharia Zootécnica e a Sessão Pública da Bolsa do Bovino.

Comente este artigo
Anterior Há mais 1752 homens e 12 helicópteros para combater as chamas. Falta mobilizar os proprietários dos terrenos
Próximo Milho Bt tem impactos muito positivos na economia e no ambiente

Artigos relacionados

Comunicados

III Jornadas Técnicas – Sistemas de Apoio à Decisão na Agricultura de Regadio

Jornadas Técnicas – Sistemas de Apoio à Decisão na Agricultura de Regadio
20 de novembro | auditório da EDIA | Beja
A EDIA, em parceria com o COTR, promove no próximo dia 20 de novembro, as III Jornadas “Sistemas de apoio à decisão em agricultura de regadio”, […]

Comunicados

Exportação de carne de suíno para a China

Foi recentemente assinada a nova versão do Protocolo que define os termos e condições para exportação de carne de suíno congelada de Portugal para a República Popular da China. […]

Comunicados

Tragédia  com  incêndios  florestais  não  é  para  esquecer!

[Fonte: CNA]
Depois da tragédia monstruosa provocada pelos Incêndios Florestais na Região Centro, as Populações fazem o luto, curam as feridas, fazem balanços e procuram relançar as suas vidas. Depois de apagadas as chamas, é tempo de (re)acender o verde e a esperança, tarefas em que cada Pessoa e a Natureza não podem ser deixadas entregues a si próprias. […]