Revelados os vencedores da 7ª Edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação CA

Revelados os vencedores da 7ª Edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação CA

O Crédito Agrícola revelou, numa Cerimónia totalmente digital, os vencedores da 7ª Edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação que distinguiu projectos inovadores, com viabilidade económica e potencial de mercado.

Com a participação da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e do Presidente do Conselho de Administração do Grupo Crédito Agrícola, Licínio Pina, foram atribuídos mais de 27 mil euros (5 mil euros a cada projecto vencedor e 2.500 euros à menção honrosa).

Na categoria Sustentabilidade na Produção e Transformação, o projecto galardoado foi o MycoExplorer, pelo desenvolvimento de um produto fitossanitário de fácil aplicação em campo, para controlo biológico da doença da murchidão do pinheiro, responsável pelo maior impacto económico e ecológico nos sistemas florestais mundiais.

Em Alimentação, Nutrição e Saúde, ALBA foi o vencedor, um produto estável a altas temperaturas e diferentes pHs, apresentado como alternativa segura e sustentável ao dióxido de titânio (TiO2) que está presente em mais de 3.500 alimentos e bebidas da indústria alimentar.

O projecto GOEfluentes, distinguido na categoria Inovação em Parceria: Grupos Operacionais, apresenta uma abordagem estratégica de valorização energética dos fluxos gerados na actividade agropecuária, assegurando o desenvolvimento sustentável a nível regional e nacional, reduzindo a exploração de recursos naturais através da reciclagem.

Polimax foi o vencedor na categoria Projecto Promovido por Associado CA. Criou uma estratégia de implementação de práticas para favorecer a polinização natural de algumas árvores de fruto, de forma a aumentar a qualidade dos frutos, a sua conservação e a sua competitividade no mercado, bem como contribuir para o aumento e manutenção da biodiversidade.

A Menção Honrosa | Jovem Empresário Rural, foi atribuída à MUSHI, que faz o aproveitamento de troncos provenientes da limpeza das matas, para a produção de um produto mais pequeno, pronto para cultivo de cogumelos biológicos Shitake em casa. A marca conta também com a recente criação de uma linha de malas e acessórios, à base de pele de cogumelo, como alternativa vegan e ecológica ao couro.

Desenvolvimento de produto fitossanitário inovador e de fácil aplicação em campo, para controlo biológico da doença da murchidão do pinheiro, responsável pelo maior impacto económico e ecológico nos sistemas florestais mundiais.

O projecto Stex distinguiu-se na categoria Economia Circular e Bioeconomia, tendo ainda recebido a distinção Born from Knowledge – BfK Awards by Agência Nacional de Inovação (ANI) que premeia a entidade ou o projecto que mais se destacou em actividades de Investigação & Desenvolvimento. Stex é uma unidade industrial que transforma resíduos (florestais, agrícolas ou lixo urbano) em bioetanol, num processo desenvolvido para ter retorno até 5 anos, mesmo em escalas de 3 a 10 vezes menores que a concorrência, permitindo a sua aplicação em países europeus. Esta inovação caracteriza-se ainda por não competir com a produção de alimentos, ao contrário do modo de produção convencional de bioetanol, que é feita a partir de açúcares ou carboidratos.

De acordo com António Bob Santos, Administrador da Agência Nacional de Inovação, “é com grande orgulho que a Agência Nacional de Inovação se tem associado, nestes últimos três anos, a esta iniciativa através da distinção Born from Knowledge –BfK Awards. Este Prémio distingue o projecto que mais se diferencia pelas suas características inovadoras, sustentáveis e com impacto na sociedade e no desenvolvimento da economia, e por isso atribuímos a “Árvore do Conhecimento”, da autoria do artista Leonel Moura, um símbolo que traduz a excelência científica e a relevância social e económica. “

O Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola é organizado pelo Crédito Agrícola em parceria com a P-BIO – Associação Portuguesa de Bioindústria e conta com o apoio institucional do Ministério da Agricultura, em articulação com a Rede Rural Nacional e com a Agência Nacional de Inovação.


Categoria

SUSTANTABILIDADE NA PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO

Vencedor

MYCOEXPLORER

Desenvolvimento de produto fitossanitário inovador e de fácil aplicação em campo, para controlo biológico da doença da murchidão do pinheiro, responsável pelo maior impacto económico e ecológico nos sistemas florestais mundiais.

www.iniav.pt

Categoria

ECONOMIA CIRCULAR E BIOECONOMIA

Vencedor

STEX

Unidade industrial para transformar resíduos (florestais, agrícolas ou lixo urbano) em bioetanol, num processo que foi desenvolvido para ter retorno em até 5 anos, mesmo em escalas de 3 a 10 vezes menores que a concorrência, permitindo a sua aplicação em países europeus. Esta inovação caracteriza-se ainda por não competir com a produção de alimentos, ao contrário do modo de produção convencional de bioetanol, que é feita a partir de açucares ou carboidratos.

www.stex.pt

Categoria

ALIMENTAÇÃO, NUTRIÇÃO E SAÚDE

Vencedor

ALBA

Produto estável a altas temperaturas e diferentes pHs, apresentado como alternativa segura e sustentável ao dióxido de titânio (TiO2) que está presente em mais de 3500 alimentos e bebidas da indústria alimentar.

www.sueviafoods.com

Categoria

INOVAÇÃO EM PARCERIA: GRUPOS OPERACIONAIS

Vencedor

GOEFLUENTES

Abordagem estratégica de valorização energética dos fluxos gerados na actividade agro-pecuária, assegurando o desenvolvimento sustentável a nível regional/nacional e reduzindo a exploração de recursos naturais através da reciclagem.

projects.iniav.pt/goefluentes

Categoria

PROJECTO PROMOVIDO POR ASSOCIADO CA

Vencedor

POLIMAX

Estratégia e implementação de práticas para favorecer a polinização natural das macieiras, pereiras e cerejeiras, de forma a aumentar a qualidade dos frutos, a sua conservação e a sua competitividade no mercado, bem como contribuir para o aumento e manutenção da biodiversidade.

www.poli-max.webnode.pt

Categoria

JOVEM EMPRESÁRIO RURAL

Vencedor

MUSHI

Aproveitamento de troncos provenientes da limpeza das matas, para produção de mini-troncos prontos para cultivo de cogumelos biológicos Shitake em casa. A marca conta também com a recente criação duma linha de malas e acessórios à base de pele de cogumelo, como alternativa vegan e ecológica ao couro.

www.mushi.pt

Distinção

BORN FROM KNOWLEDGE – ANI

Vencedor

STEX

A todos os participantes, um especial agradecimento pelo seu enorme contributo.

Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola 2020: vencedores conhecidos a 4 de fevereiro

Comente este artigo
Anterior Segunda Via: projeto promove serviços dos ecossistemas em exploração ribatejana
Próximo Newbie abre candidaturas para o III Prémio Empresário Agrícola

Artigos relacionados

Nacional

Mais de 100 expositores na Feira da Luz/Expomor em Montemor-o-Novo

Mais de 100 expositores marcam presença na edição deste ano da Feira da Luz/Expomor, em Montemor-o-Novo (Évora), que arranca na quarta-feira, […]

Eventos

Webinar: Estado hídrico do olival: Tecnologias de apoio – 15 de julho

Para uma gestão eficiente da rega, a monitorização do estado hídrico reveste-se de grande importância. Neste seminário serão abordadas tecnologias que permitem avaliar o estado hídrico da […]

Blogs

Perda e Desperdício de Alimentos | Disponibilizados Manuais da FAO destinados à população juvenil

A redução da perda e desperdício de alimentos é uma parte importante do contributo que nos envolve a todos, no cumprimento da agenda 2030 para o desenvolvimento […]