Retoma de embalagens pelo Valorfito cresce em 2018

Retoma de embalagens pelo Valorfito cresce em 2018

Em 2018, o sistema Valorfito procedeu à retoma de 51,5% das embalagens de produtos fitofarmacêuticos distribuídos em Portugal – face a uma taxa de 50,1% em 2017. A quantidade de embalagens recolhidas subiu 7,7% – para um total de 385 toneladas – e as quantidades declaradas cresceram 5,6%, «contrariando as previsões», indica um comunicado da Valorfito. A nível de distritos, Beja teve a posição de líder em 2018, com uma taxa de recolha de 111,1%, «uma taxa ascendente comparativamente a anos anteriores».

Para a Valorfito – Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura, que tem como objectivo a recolha e gestão dos resíduos de embalagens primárias de produtos fitofarmacêuticos, biocidas e sementes de uso profissional, através de mais de 1.000 Pontos de Retoma Valorfito no continente e nas regiões autónomas –, o balanço é «positivo». Segundo a entidade, «os principais desafios continuam a ser as taxas de recolha de biocidas e sementes para uso profissional, facto que começa a ser colmatado com a implementação de novos pontos de retoma a nível nacional».

Os dados de recolha foram anunciados por ocasião da sétima edição dos Prémios Valorfito, que teve lugar em Coimbra, a 29 de Março. A iniciativa «visa reconhecer e mobilizar o sector agrícola e convidar todos os parceiros para o debate e reflexão sobre o estado da actividade».

Em 2018, o Prémio Excelência – que «distingue o Top 3 das boas práticas» para critérios quantitativos e qualitativos – foi atribuído a:

1.º – Amândio Machado, Lda.

2.º – Fitomoz, S.A.

3.º – Louricoop – Cooperativa de Apoio e Serviços do Concelho da Lourinhã

O Prémio Cooperativa, relativo ao «maior crescimento nacional no ano para o sector cooperativo», foi para a Louricoop – Cooperativa de Apoio e Serviços do Concelho da Lourinhã.

Quanto ao Prémio Crescimento, de âmbito regional, que «distingue o maior crescimento na região face ao ano anterior», os vencedores foram:

Algarve e Ilhas – Embalgarve, Lda.

Alentejo – Fitomoz, S.A.

Ribatejo – Lavritejo, Lda.

Oeste – Aduboeste, Lda.

Interior Centro – Fernando & Silva Lda.

Interior Norte – Zona Agro, Lda.

Litoral Centro – Moreira & Laranjeiro, Lda.

Litoral Norte – Casa Agrícola Francisco Carvalho de Oliveira, Lda.

A Valorfito sublinha ainda que, na 7.ª edição dos Prémios Valorfito, todos os nomeados foram distinguidos com uma Menção Honrosa «pelo trabalho desenvolvido em prol do sector ao longo do ano». Na ocasião, António Lopes Dias, director-geral da Valorfito, realçou «os resultados crescentes e positivos que registámos em 2018» e que «é o momento de agradecer aos nossos parceiros por renovarem todos os anos o seu compromisso connosco e por fazerem, todos os dias, o possível e o impossível, para que Portugal seja entendido como um país-modelo para o tema da sustentabilidade».

Notícias relacionadas

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores .

Anterior Portugal Ventures investe 600 mil euros na Agri Marketplace
Próximo Los eurodiputados agrícolas a favor de medidas de regulación de la producción

Artigos relacionados

Nacional

UE volta a poder exportar carne de vaca para a Coreia do Sul. Restrições levantadas após 20 anos

A República da Coreia do Sul, após quase 20 anos, levantou as suas restrições à importação de carne de bovino e de produtos à […]

Últimas

João Ferreira insiste: “Não vimos o governo a assumir que não vai aceitar corte nos fundos europeus”

Já esta semana, em Faro, João Ferreira tinha desafiado o governo a vetar um eventual cortes dos fundos comunitários para Portugal. […]

Sugeridas

Alentejo com barragens quase secas

[Fonte: Tribuna Alentejo] É um problema mundial e um quarto da população de todo o planeta pode mesmo, […]