(Re)pensar o agroalimentar – Editorial Teresa Silveira+Suplemento Agrovida

(Re)pensar o agroalimentar – Editorial Teresa Silveira+Suplemento Agrovida

A indústria agroalimentar atingiu em 2016 um volume de negócios de 15,4 mil milhões de euros, com um VAB de 2,8 mil milhões, sendo responsável por mais de 108 mil empregos diretos e mais de 500 mil indiretos. No global, registou um volume de exportações de 6,3 mil milhões de euros (11,3% do total da economia). As exportações da indústria alimentar e das bebidas cifraram-se em 4,6 mil milhões de euros, mais 3,7% em relação a 2015, representando 9,2% do total das exportações da indústria transformadora.

Na vertente da indústria 4.0, que está na ordem do dia, “Portugal foi o único país da UE que englobou na definição da sua estratégia nacional um grupo de trabalho para o agroalimentar”, destacou esta semana, no 6º congresso da FIPA, o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos. Referiu, aliás, esse facto como tendo sido “uma surpresa em toda a Europa”. Estamos em presença de um setor “fundamental para o desenvolvimento empresarial português”, frisou o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no encerramento da reunião magna da FIPA, pedindo mesmo aos empresários que “continuem a saber antecipar o futuro”, concentrando-se no “essencial” e deixando cair o “acessório”.

O agroalimentar está, porém, disperso por múltiplas entidades representativas – CAP, FIPA, PortugalFoods, PortugalFresh, InovCluster, AgroCluster, entre outras. E pese embora o recente reconhecimento do AgroFood Portuguese Cluster, que agrega estas quatro últimas estruturas, cada qual prossegue a sua própria estratégia de ação, de acordo com o seu próprio orçamento, recursos humanos e linhas de apoio públicas. E continuam a comunicar – ou até não – ações, projetos e inovação cada uma por si e sem qualquer estratégia e identidade comuns. Há desafios enormes, internos e externos, o tempo urge e a pergunta impõe-se: pode um dia o agroalimentar unir-se e falar a uma só voz?

→Descarregue aqui o suplemento – AGROVIDA – ABRIL 2017  do Jornal Vida Económica←

 

Comente este artigo
Anterior Bruselas plantea recortar 459,5 M€ de pagos directos de la PAC para financiar la reserva de crisis de 2018
Próximo Produits phytos Phytodata, une base de données fiable sur l'utilisation des phytosanitaires

Artigos relacionados

Nacional

ESA é foguetão propulsor de startups no Norte

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
Um incentivo de 50 mil euros foi o suficiente para que duas startups do norte transformassem ideias de negócio, com base em tecnologia espacial, em empresas em operação e com perspetivas de futuro. InanoE e Eye2Map foram os dois primeiros projetos a receber apoio do programa da Agência Espacial Europeia e da Fundação para a Ciência e Tecnologia, […]

Nacional

Ponte de Lima e Viana do Castelo acolhem Convenção Iter Vitis Portugal

[Fonte: Agricultura e Mar]
Ponte de Lima e Viana do Castelo recebem nos próximos dias 16, 17 e 18 de Maio a Convenção Iter Vitis Portugal. A região dos Vinhos Verdes, sub-região do Lima, será assim palco de várias actividades de descoberta deste território e do seu rico e diversificado património. […]

Nacional

PJ deteve 62 incendiários este ano, 26 ficaram em prisão preventiva


FOTO DR

Mais de 60 pessoas foram detidas este ano pela Polícia Judiciária por suspeita do crime de incêndio florestal, um número que tem vindo a aumentar nos últimos três, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Justiça.
Até ao dia de hoje, “a Polícia Judiciária registou 62 detidos, […]