Relatório do Controlo nacional de resíduos de pesticidas em produtos de origem vegetal

Relatório do Controlo nacional de resíduos de pesticidas em produtos de origem vegetal

[Fonte: DGAV] Procede-se à divulgação do Relatório do Controlo nacional de resíduos de pesticidas em produtos de origem vegetal – 2017.

Do total das amostras analisadas, 93,1% estavam conformes, ou seja, sem resíduos, ou, com resíduos abaixo dos LMR. Amostras com resíduos representaram 49,7% das amostras analisadas, sendo que em 43,4% das amostras, os resíduos detetados estavam a níveis inferiores aos LMR.

Não foram detetados resíduos de pesticidas nos alimentos para bébés ou alimentos de origem animal testados.

Do total de amostras provenientes de países terceiros (67 amostras integradas no Programa + 65 amostras colhidas no âmbito do Controlo oficial à importação), 12 amostras, representando 9,1% apresentavam resíduos em infração os LMR do(s) pesticida(s) presente(s). Produtos não conformes provenientes dos controlos à importação realizados nos postos fronteiriços foram rejeitados à entrada do território não tendo sido colocados em livre prática no mercado nacional.

→ Consulte aqui o relatório ←

Comente este artigo
Anterior Academia Milho Amarelo: Sementeira de milho VRT
Próximo AGRONET – Inovação Agrícola/Florestal através da digitalização e das redes sociais - 8 de maio - ESA Ponte de Lima

Artigos relacionados

Nacional

PSD exige esclarecimentos sobre anunciado reforço financeiro à reconversão da vinha

[Fonte: Lusa] O PSD exigiu ao ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que esclareça se o anunciado reforço financeiro do programa de reconversão da vinha, […]

Notícias fitofarmacêuticos

Avisos Agrícolas: 09 (2019) Vinha, Pomóideas, Mirtilo, Citrinos, Batateira, Melão – Entre Douro e Minho

[Fonte: SNAA] O Serviço de Avisos Agrícolas é um serviço nacional do Ministério da Agricultura e do Mar (MAM) que tem por finalidade emitir avisos agrícolas. […]

Últimas

Proprietários têm quatro anos para legalizar terrenos não reclamados

Ministro da Agricultura revela, na Renascença, outros incentivos dados a quem reclamar a propriedade de terrenos.

O Estado dá quatro anos aos proprietários para legalizar de forma gratuita os terrenos que ainda não foram reclamados. […]