Reflorestar Portugal promove cursos de Agrofloresta de Sucessão em Abril

Reflorestar Portugal promove cursos de Agrofloresta de Sucessão em Abril

Reflorestar Portugal promove cursos de Agrofloresta de Sucessão em Abril

  • 6, 7 e 8 de Abril: Biovilla (Palmela)
  • 13, 14 e 15 de Abril: Agro-turismo Quinta da Fonte (Figueiró dos Vinhos)
  • 20, 21 e 22 de Abril: Projecto Agroecológico Soajo (Gerês)
  • 27, 28 e 29 de Abril: São João de Ver (Santa Maria da Feira)

 

É já no próximo mês de Abril que a Reflorestar Portugal promove quatro cursos de Agrofloresta de Sucessão em vários pontos do País.

O ponto de partida desta tourné nacional será na Biovilla, em Palmela, nos dias 6, 7 e 8 de Abril; seguindo para o Agro-Turismo Quinta da Fonte, em Figueiró dos Vinhos, nos dias 13, 14 e 15 de Abril; depois subirá ao Projecto Agroecológico Soajo, no Gerês, nos dias 20, 21 e 22 de Abril; e terminará em São João de Ver, em Santa Maria da Feira, nos dias 27, 28 e 29 de Abril.

As três primeiras formações – em Palmela, Figueiró dos Vinhos e no Gerês – são Cursos de Introdução à Agrofloresta de Sucessão. Serão apresentados os conceitos básicos de implantação e manejo de um sistema agroflorestal, essenciais para o planeamento e manutenção da produção: estratos, sucessão, cobertura de solo e consociações. Será feita a implantação de um projecto com preparação de solo, cobertura do solo e plantio e demonstração e aplicação prática de técnicas de poda e manejo da área nas diferentes fases.

A última formação, em Santa Maria da Feira, corresponde a um Curso Avançado onde serão aprofundadas algumas técnicas e conhecimentos aplicados a uma agrofloresta com dois anos de existência. Inicialmente será feito um diagnóstico da área de estudo e a compreensão dos processos de sucessão in loco antes de ser implantada a nova área. Ao longo do curso serão aprofundadas técnicas de poda, manejo de agrofloresta e dos conceitos de sucessão, estratificação e consociação.

Os cursos serão facilitados por Namasté Messerschimdt, discípulo de Ernst Götsch há 18 anos, consultor agroflorestal e instrutor de cursos de iniciação e avançados de Agricultura Sintrópica, que está ligado aos mais importantes projectos brasileiros nesta área como o Cooperafloresta, o Assentamento Mário Lago, o Agroflorestar, o Instituto Oca e a Fazenda da Toca.

O Sistema Agroflorestal de Sucessão, também conhecido como Agricultura Sintrópica, foi desenvolvido pelo suíço Ernst Götsch, inspirado na forma como as florestas se desenvolvem, e é hoje uma das técnicas de plantação mais viáveis do ponto de vista ambiental, social e económico. O plantio é feito de forma sincronizada com espécies agrícolas (hortícolas e frutíferas) e espécies florestais. A plantação em alta densidade e diversidade só é possível graças à utilização de espécies de ciclo de vida curto, médio e longo, ocupando todos os estratos de uma floresta (rasteiro, baixo, médio, alto e emergente). Respeitando estes princípios optimiza-se o aproveitamento da luz do sol, dos recursos hídricos e garantem-se plantações agrícolas mais produtivas.

Marina Zimmerman, da Reflorestar Portugal, explica a urgência deste tipo de iniciativas

Todos os anos incêndios deflagram de Norte a Sul do país, sendo agravados por condições climáticas, geográficas, pela falta de meios e estratégias associadas a um mau planeamento e fraca prevenção, que vai além da limpeza dos terrenos. As florestas são as grandes sustentadoras do ciclo da água e da biodiversidade. Quando elas desaparecem, o clima e as chuvas mudam, perde-se riqueza genética e gera-se escassez de recursos. É alarmante que 58% do território português já seja considerado árido. Acreditamos que os Sistemas Agroflorestais e a Permacultura são as principais ferramentas para travar e inverter esta espiral involutiva e degenerativa em que nos encontramos, tanto a nível ambiental, humano, espiritual, como social e económico. É neste contexto que a Reflorestar Portugal promove estes cursos de Agrofloresta de Sucessão, numa tentativa de dar a conhecer técnicas de cultivo mais eficazes e indicadas para fazer frente às alterações climáticas”.

Os valores dos cursos rondam os 250 euros, diferindo consoante a modalidade de estadia escolhida pelos participantes. Os interessados em participar nestas formações podem inscrever-se e/ou solicitar mais informações através do email inscricoes@reflorestar-portugal.com.

Sobre a Reflorestar Portugal

A Reflorestar Portugal surge do sonho colectivo de ver renascer as florestas de uma forma regenerativa, sustentável e holística, contemplando aspectos ambientais, humanos, espirituais, sócio-económicos e culturais, respeitando a biodiversidade de fauna e flora nacionais. Tem o objectivo de fomentar parcerias colaborativas entre todas as pessoas, colectivos, iniciativas, organizações e instituições que partilhem desta visão, através da constituição de uma rede de trabalho com vista à implementação de soluções de forma gradual, regenerativa, colaborativa e sustentável.

www.reflorestar-portugal.com

https://www.facebook.com/ReflorestarPortugal/

Sobre Namastê Messerschmidt

Consultor Agroflorestal, possui 18 anos de experiência técnica e prática na implantação e manejo de Sistemas Agroflorestais. É instrutor de Cursos de Iniciação e Cursos Avançados de Agricultura Sintrópica, criada por Ernest Gotsch. Escreve e faz consultoria para o projeto Cooperafloresta e para o Assentamento Mário Lago. É autor do livro e dos panfletos do Projeto Agroflorestar. Faz consultoria no Instituto Oca, na Fazenda da Toca. Dá cursos no Brasil e por todo o mundo, sempre pela simbiose Agroflorestal.

https://www.facebook.com/simbioseagroflorestal/

 

 

 

Comente este artigo
Anterior H2020 - Bioeconomia, Biotecnologia e BBI - Atualização de informações (Março 2018)
Próximo Governo cedeu aos pedimos efetuados pela Maavim

Artigos relacionados

Dossiers

PEFC Portugal – Concurso de fotografia “Liga-te à floresta com o PEFC”

Para assinalar o Dia Mundial da Terra, o PEFC Portugal lançou no dia 22 de Abril, a segunda edição do concurso de fotografia “Liga-te à Floresta com o PEFC”.O objetivo é mais uma vez despertar e aumentar a consciencialização sobre a necessidade da gestão florestal sustentável e o consumo responsável. […]

Últimas

É bom misturar água e eletricidade!? – José Pedro Salema

A energia necessária para a elevação e distribuição da água é o principal custo do grande empreendimento do Alqueva mas na associação das dezenas de planos de água à produção fotovoltaica pode estar a chave para a sustentabilidade do maior projeto hidroagrícola do país.
Os aproveitamentos hidráulicos têm na maioria dos casos habitualmente a sua origem de água em grandes barragens a cotas mais altas que as áreas que beneficiam, […]

Últimas

Carvão poluente será substituído por biomassa florestal

[Fonte: O Jornal Económico]

Marraquexe. Novembro de 2016. Na altura em que completava um ano como titular da pasta do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, assumiu um dos compromissos ambientais mais relevantes para Portugal na área da produção de energia: garantiu na 22ª […]