Qualifica4Agro premeia a inovação digital de 12 PME’s do Agroalimentar no Norte, Centro e Alentejo

Qualifica4Agro premeia a inovação digital de 12 PME’s do Agroalimentar no Norte, Centro e Alentejo

12 PME’s do setor agroalimentar foram premiadas pela sua inovação no marketing digital nas categorias vinho, queijo, enchidos e presuntos e azeite. A cerimónia decorreu via online e é o culimar do “Qualifica4Agro” que tem contribuído para a promoção e divulgação de produtos endógenos no Norte, Centro e Alentejo. O projeto termina no final do mês e os resultados são muito positivos. No atual momento de pandemia, em que os canais digitais nunca foram tão importantes, o “Qualifica4Agro” muniu as empresas de uma série de ferramentas para agarrar não só o presente, mas também o futuro.

Cada PME vencedora vai receber um prémio monetário no valor de 2 mil euros. Na região Norte os prémios foram entregues à Cooperativa Agrícola dos Olivicultores de Murça (Azeite), Casa do Barreiro (Vinho), Prados de Melgaço (Queijo) e Etnoglamour – Natureza e Gourmet (Enchidos e Presuntos). Já na região Centro os vencedores são a Vinumnostrum (Vinho), Sabores da Soalheira (Queijo), Fio da Beira (Azeite) e Casel (Enchidos e Presuntos). Finalmente, na região do Alentejo, foram entregues três prémios: Quinta do Paral (Vinho), Queijaria Guilherme (Queijo) e Usuários do Freixo do Meio (Enchidos e Presuntos e Azeite).

Em tempos de pandemia, qualifica4agro ajudou PME’s a acelerar a digitalização

Em jeito de balanço, António Moitinho Rodrigues, diretor o CATAA – Associação Centro Tecnológico de Castelo Branco, uma das entidades promotoras, sublinhou a “importância e atualidade do projeto” que, em tempos de pandemia, foi uma ferramenta imprescindível para “melhorar a comercialização dos produtos”, referiu acrescentando, inclusive, que surgiram vários casos de sucesso. “Começaram no digital praticamente do nada e conseguiram escoar a sua produção”.

O “Qualifica4Agro” criou 4 manuais e vídeos de apoio às PME, em diferentes temas, tais como, marketing digital, saúde financeira do negócio e ferramentas de degustação. “Obtivemos centenas de downloads o que consideramos uma excelente projeção que ultrapassa todas as expectativas. Os objetivos estão cumpridos e os resultados ultrapassam as regiões de intervenção do projeto. De facto, permitiu que o projeto servisse muita gente”, rematou o diretor do CATAA.

Os restantes parceiros do Qualifica4Agro também fazem um balanço muito positivo. O projeto fez a diferença nos territórios. Carlos Araújo, da Associação Empresarial de Ponte de Lima destacou a importância de trabalhar em rede e da definição de uma estratégia comum, defendendo que “as ferramentas criadas são de extrema importância para o presente e para o futuro”. Já Sandra Cascalheira, da Associação de Defesa do Património de Mértola, não tem dúvidas. O Qualifica4Agro trouxe “importantes mais-valias na qualificação das PME”.  Finalmente, para Sérgio Bento, da Associação Comercial e Empresarial de Castelo Branco, o projeto conseguiu “marcar a diferença”, dando condições para as PME’s “ultrapassarem momentos menos bons”.

Também José Augusto Alves, Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, não poupou elogios ao trabalho desenvolvido pelo Qualifica4Agro. “O marketing tradicional e digital ainda é um problema que temos nas nossas empresas. As PME’s precisam de trilhar este caminho e é necessário sensibilizá-las e capacita-las para a venda online e para a internacionalização e torna-las mais competitivas”, defendeu.

A sessão contou, ainda, com a apresentação de um caso sucesso no marketing digital. Os participantes ficaram a conhecer o percurso das Fábricas Lusitana, sediada em Alcains, Castelo Branco, detentora da marca Branca de Neve, Espiga e Monte Branco.  Miguel Martins, Diretor de Comunicação e Daniel Mesen, responsável pelas áreas informática e e-commerce apresentaram a evolução do negócio ao longo do tempo e partilharam algumas ferramentas importantes para os que querem iniciar o caminho da digitalização.

Cofinanciado pelo Compete 2020, Portugal 2020 e pela União Europeia através do FEDER, o Qualifica4agro visa promover a inovação organizacional e marketing nas PME do setor agroalimentar com atuação na produção e comercialização de produtos endógenos, através da qualificação dos seus agentes para a transformação empresarial e implementação de tecnologias i4.0 nos seus modelos de gestão.

Comente este artigo
Anterior Covid-19: Feira do queijo de Celorico da Beira 'online' com “bons resultados”
Próximo Scheffer adota sistema agrícola regenerativo e constrói fábrica de biopesticidas

Artigos relacionados

Últimas

Açores: Alonso Miguel e Pedro de Faria e Castro reuniram-se com Diretora-Geral da UNESCO

O Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Alonso Miguel, e o Subsecretário Regional da Presidência, Pedro de Faria e Castro, […]

Últimas

Ministra da Agricultura preside à sessão de abertura do Encontro Regadio, a 6 de Novembro, em Odemira

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, vai presidir à sessão de abertura do Encontro Regadio 2019 […]

Comunicados

O Reerguer do Figo em Portugal e a Maçã de Alcobaça: Os três melhores projetos da Academia 2020 do Centro de Frutologia Compal

Dia 12 de novembro o Centro de Frutologia Compal (CFC) realizou o Encontro em formato digital para projetar o futuro do setor agrícola e anunciar os 3 melhores projetos da […]