Quais os reais efeitos do setor pecuário no impacto ambiental?

Quais os reais efeitos do setor pecuário no impacto ambiental?

[Fonte: UTAD] Investigadores debateram o tema na UTAD

Numa organização de um grupo de investigadores da Universidade de Trás-os-Montes (UTAD) ligados ao Departamento de Zootecnia, decorreu no dia 30 de outubro, no auditório de Ciências Agrárias, um seminário de reflexão e debate subordinado ao tema “Impacto Ambiental da Produção Animal” e apostado em apresentar uma visão científica sobre uma matéria que tem ocupado recorrentemente opinião pública nos últimos tempos.

Estiveram presentes cerca de 200 participantes entre alunos e docentes da UTAD, sendo que cerca de 50 dos participantes eram técnicos e/ou produtores pecuários. A apresentação das palestras e a discussão decorreram de forma muito dinâmica e com elevada participação do público na fase de debate, o que valeu à organização muitos elogios pelo nível e clareza das abordagens.

Foi opinião generalizada que ocorre muita desinformação no que respeita aos impactos ambientais gerados pela produção animal, considerando-se que o setor pecuário é alvo de uma responsabilização sobre o impacto no ambiente que não condiz com a realidade. Foi dito que o setor pecuário tem, nos últimos 50 anos, melhorado a sua eficiência e diminuído o seu impacto por unidade de alimento produzido, seja carne, leite ou ovos e, sendo o setor que neste período e atualmente mais aplica os princípios da reutilização e da economia circular. Por exemplo, grande parte dos coprodutos resultantes das indústrias agroalimentares é utilizada pelos animais, a saber: sêmeas de cereais (vulgo farelo), bagaços de oleaginosas, polpas de beterraba e de citrinos, destilados da indústria produtora de biocombustíveis, entre outros.

Foi também reconhecido o impacto do setor nas emissões globais de origem antropogénica correspondente a 14,5% e destacada a responsabilidade muito mais significativa de outros setores, como é o caso da produção de energia, transportes, manufatura e construção, tratamento de resíduos urbanos.

Ao mesmo tempo, fez-se um ponto da situação sobre o que está a ser feito, ou está em investigação, ao nível do maneio e da nutrição e alimentação dos animais, e que poderá contribuir para uma maior eficiência e redução dos impactos.

Comente este artigo
Anterior 'Startup' de Coimbra desenvolve plataforma para melhorar prevenção de incêndios
Próximo Previsão de longo prazo - 04 nov. a 01 dez. 2019

Artigos relacionados

Comunicados

CIM do Tâmega e Sousa promove visita de campo a explorações vitivinícolas de Vinho Verde

Depois das visitas de campo a explorações agrícolas de cogumelos, de kiwis e de mirtilos, a quarta visita de campo a explorações agrícolas organizada pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), […]

Últimas

Are You Ready for the Truth About Antibiotic Use? The Evidence Is In.

For several years, an area of focus for those of us involved in farm animal care has been a commitment to the responsible use of antibiotics. Some […]

Internacional

Planas celebra la decisión de la Comisión Europea de ampliar hasta el 15 de junio el plazo de presentación de la PAC

El ministro de Agricultura, Pesca y Alimentación, Luis Planas, ha celebrado la decisión, comunicada este martes 17 por la Comisión Europea (CE), […]