PSD recomenda ao Governo que mantenha uma política integrada ao nível da sanidade e do bem-estar animal para os animais de companhia

PSD recomenda ao Governo que mantenha uma política integrada ao nível da sanidade e do bem-estar animal para os animais de companhia

O Grupo Parlamentar do PSD entregou um projeto de resolução em que recomenda ao Governo que mantenha uma política integrada ao nível da sanidade e do bem-estar animal para os animais de companhia.

No documento, o PSD relembra que, recentemente, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) “foi alvo de um processo difamatório sem razão, ignorando-se o papel crucial que desempenha na proteção e sanidade animal, executando as políticas com um acumular de saber veterinário e zootécnico reconhecido internacionalmente, que permitiu cuidados aperfeiçoados a aplicar aos animais de companhia”.

Neste contexto, “um eventual desmantelando da DGAV, retirando-lhe a tutela dos animais de companhia, propagandeado por membros do atual governo, colocará em risco a manutenção e o aprofundamento dos cuidados para com a totalidade dos animais de companhia, desprezando a sinergia do conhecimento científico alcançado. Na verdade, parece ser consensual entre os técnicos nacionais e internacionais que a garantia das condições de bem-estar animal e de saúde pública só pode ser realizada através de uma análise integrada, feita por equipas multidisciplinares e não de forma parcelar”.

Para os social-democratas, “separar saúde e bem-estar animal é mais do que erro político, é um erro técnico e científico, contrariando todos os postulados relevantes em Saúde Pública, nomeadamente da interação entre as diferentes espécies animais e o Homem. Irá igualmente comprometer os objetivos de política pública mais integrada, sustentável e valorizadora do território, comprometendo incompreensivelmente o grau de saúde pública animal e a sanidade e bem-estar animal a que o país se habitou”.

Assim, o PSD recomenda ao Governo que:

  1. Mantenha a tutela política e técnica dos animais de companhia na Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), organismo do Ministério da Agricultura que é o único a garantir o cumprimento integral das normas de saúde pública, sanidade e bem-estar animal aplicadas aos animais de companhia.
  2. Reforce as verbas financeiras da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), no sentido de alargar os recursos humanos e técnicos direcionados a uma estratégia inteligente de valorização técnica e pessoal.
  3. Crie no âmbito da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) uma secção especializada em saúde pública e bem-estar animal especificamente direcionada aos animais de companhia, funcionando de forma integrada com as restantes seções especializadas.
Comente este artigo
Anterior A vinha não é teletrabalho, e até houve mais mãos. "É melhor aqui do que numa fábrica fechada"
Próximo Manual de Boas Práticas de Fruticultura: Pereira

Artigos relacionados

Últimas

As I Jornadas de Citricultura e as XI Jornadas de Fruticultura da SECH – 18 e 19 de setembro – Sevilha

A Sociedade Espanhola de Ciências Hortícolas (SECH) e o Instituto Andaluz de Investigação e Formação Agrária e Pesqueira estão a organizar as I Jornadas de Citricultura e as XI Jornadas de Fruticultura da SECH que terão lugar em Sevilha nos dias 18 e 19 de setembro
As Jornadas assumem-se como um Fórum de reunião dos profissionais da fruticultura e da citricultura: investigadores e técnicos, […]

Eventos

FFA2020 Online Live N°2 – 26 de Outubro

O Fórum para o Futuro da Agricultura (FFA) realizará, no dia 26 de outubro, o segundo evento online para debater sobre o sistema alimentar e sustentabilidade. […]

Últimas

Estação Zootécnica Nacional recebe projeto de investigação para desenvolvimento de alimentos inovadores para animais

A Estação Zootécnica Nacional (EZN), no Vale de Santarém, anunciou este fim-de-semana que vai receber um laboratório colaborativo dedicado à investigação e inovação em alimentação animal. […]