PSD/Açores teme centralização de fundos comunitários a nível nacional

PSD/Açores teme centralização de fundos comunitários a nível nacional

O vice-presidente do PSD/Açores, António Ventura, acusou esta segunda-feira o Governo Regional, socialista, de estar em “silêncio” sobre o próximo quadro comunitário de apoio, temendo os sociais-democratas uma “possível centralização dos fundos comunitários a nível nacional”.

“Consideramos que os Açores têm de ter a sua fatia própria para usar os fundos de acordo com as suas especificidades”, vincou António Ventura, após diversos dirigentes do PSD/Açores se terem reunido com a Federação Agrícola da região, na Ribeira Grande (ilha de São Miguel).

Depois, António Ventura, que se recandidata em outubro a um lugar na Assembleia da República, acusou o Governo Regional, socialista, de estar em “silêncio” sobre o próximo quadro comunitário de apoio. “O Governo Regional está em muito silêncio relativamente ao que devia estar a fazer, não só silêncio relativamente às instituições europeias mas também com o Governo da República”, disse, criticando ainda o executivo de Vasco Cordeiro por ser, “cúmplice de uma estratégia que não existe para favorecer os Açores em termos de fundos comunitários”.

No que refere ao quadro de apoio 2021-2027, Ventura diz ser necessário haver um aumento de 10 milhões de euros para os Açores no POSEI (Programa de Opções Específicas para o Afastamento e a Insularidade nas Regiões Ultraperiféricas). Nesta matéria também, sinaliza o social-democrata, há um “silêncio comprometedor” do Governo dos Açores que, “se faz algo” para reforçar o POSEI, “não se sabe”. “Na prática não se prevê aumento do POSEI”, lamentou ainda António Ventura.

O social-democrata esteve acompanhado do presidente do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, e do número um do partido às legislativas de outubro, Paulo Moniz, na reunião tida com a Federação Agrícola dos Açores.

O artigo foi publicado originalmente em ECO - fundos comunitários.

Comente este artigo
Anterior Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo “InovMilho”
Próximo CHEP lança índice de mercado que prevê tendências do consumo em Portugal

Artigos relacionados

Últimas

Governo diz que suspensão de diploma de terras sem dono pela Assembleia inviabiliza reforma florestal

Em causa está a aprovação pela Assembleia da República de uma proposta do PCP, apoiada pelo PSD e pelo BE, no âmbito do grupo de trabalho do cadastro simplificado, […]

Últimas

PAN quer travar colheita mecanizada de azeitonas à noite para proteger aves

O PAN pretende que sejam aplicadas contraordenações a quem não cumprir o estipulado. Objetivo é proteger as aves migratórias

O PAN apresentou esta terça-feira um projeto de lei para que seja proibida a colheita mecanizada de azeitonas durante a noite para proteger as aves migratórias, […]

Sugeridas

Inventário florestal continua por fazer

[Fonte: Expresso]

Planeia-se a floresta com base em dados de 2010. Chuva primaveril ditará dimensão dos próximos fogos

Portugal continua sem conhecer a floresta que tem. […]