Protesto de Produtores de Leite em Bruxelas

Política de desregulação do sector é um fato à medida da grande distribuição mas que não serve os interesses da produção e dos consumidores

Os produtores de leite Europeus (Coordenadora Europeia Via Campesina – CEVC e European Milk Board – EMB), manifestaram-se juntos, mais uma vez, em Bruxelas, hoje, numa acção simbólica relaizada junto à reunião do Conselho de Ministros da Agricultura.

Esta acção pretendeu alertar para a grave crise em que o sector continua mergulhado, para contestar a colocação no mercado do leite em pó resultante da intervenção pública e para exigir um instrumento público que ponha fim à mais longa crise que já se viveu no sector.

Apesar da ligeira recuperação dos preços no produtor dos últimos meses, estes continuam muito abaixo dos custos de produção e os stocks na indústria continuam elevadíssimos.

“Hoje a maioria dos produtores de leite continuam a perder dinheiro por kg de leite vendido e mesmo que venham a ser atingidos preços remuneradores na produção, muito tempo terá de passar para que o sector recupere do endividamento e descapitalização provocados pela crise”, afirmou Philippe Deknudt produtor da organização FUGEA (Bélgica) membro da CEVC.

Ao mesmo tempo, Philippe Collin da Confédération Paysanne (França) referia que “Não é compreensível que se coloque num mercado em crise o leite em pó resultante da aplicação de um instrumento de crise que tem por função retirar o excesso de leite do mercado.”

“A intervenção pública serve para retirar o leite do mercado quando há uma situação de desequilíbrio entre a oferta e a procura. Ora esse leite retirado não pode ser devolvido ao mercado até que a situação de equilíbrio seja novamente reposta, o que não é o caso, como se comprova pelo falhanço na colocação no mercado, por parte da Comissão, de 20 mil Ton onde nem 1% acabou por ser adquirido.”

José Gonçalves, da Direcção da CNA e do Comité Coordenador da CEVC, recorda que actualmente a Comissão possui um total de 360 mil ton de leite em pó em stock, mas esses valores poderiam ser muito mais elevados se o preço de 21 cêntimos que desencadeia a intervenção fosse actualizado com os reais custos de produção como exige o sector.

O único aspecto positivo da tentativa de colocação no mercado do leite em pó por parte da Comissão Europeia, foi essa essa mesma Comissão, sentir na pele as dificuldades e o desespero que o sector vive para se libertar do excesso de produção gerado pelo fim da quotas leiteiras e que esmaga completamente os preços à produção, comentavam Stéphanie Delhaye e Henri Lecloux, produtores do MAP (Bélgica) membro da CEVC.

A CEVC mais uma vez reafirmou nesta acção que apenas a reposição de um instrumento de regulação público da produção, ira travar a destruição do sector do leite na Europa e salvaguardar a qualidade e sustentabilidade do modelo de produção.

Desde o anúncio do fim das quotas leiteiras o sector tem assistido a repetidas crises com uma duração cada vez mais longa.

Esta política de desregulação do sector é um fato à medida da grande distribuição mas que não serve os interesses, nem da produção, nem dos consumidores.

Imagens que foram palco do protesto dos produtores de leite Europeus.

 

Comente este artigo
Anterior Acordo inédito entre Brasil e Europa
Próximo Laboralistas

Artigos relacionados

Comunicados

Crédito Agrícola ao lado do sector empresarial

O Crédito Agrícola lança uma nova campanha dirigida às empresas, da qual fazem parte um conjunto de soluções de financiamento, protecção e serviços especializados.
Nas soluções de crédito destacam-se as bonificações nas linhas de curto e médio/longo prazo e ainda as condições especiais promovidas no leasing, […]

Comunicados

Comunicado de imprensa – PE aprova regras para prevenir e controlar doenças animais transmissíveis

O Parlamento Europeu aprovou hoje novas regras sobre a prevenção e o controlo de doenças animais que podem ser transmitidas a outros animais ou aos seres humanos, como a gripe aviária e a peste suína. O novo regulamento da UE sobre a saúde animal coloca maior ênfase nas medidas preventivas, […]

Notícias florestas

Projecto melhor eucalipto reconhecido por actores da fileira florestal

A CELPA – Associação da Indústria Papeleira reuniu esta segunda-feira, dia 22 de Janeiro, em Óbidos (Quinta do Furadouro) as partes interessadas do Projecto Melhor Eucalipto para o apresentar e fazer um balanço.
No início da reunião, que juntou autarquias, organizações não governamentais de ambiente, organizações de produtores florestais, […]