Proprietários portugueses não limpam (44%) nem têm dinheiro (31%) para limpar terrenos

Proprietários portugueses não limpam (44%) nem têm dinheiro (31%) para limpar terrenos

Fixando diz que a procura e preço do serviço caíram 60% e 38%, respetivamente, face a 2020

A limpeza de terrenos é fundamental para a prevenção dos fogos em Portugal e a lei determina que todos devem estar limpos até ao dia 15 de março, só que um inquérito da Fixando, junto de 1.780 proprietários, diz que 44% ainda não efetuou qualquer limpeza, 31% não tem dinheiro, 21% não conhece quem o faça, 19% não tem disponibilidade e 17% alega que a meteorologia não é favorável.

O inquérito, realizado entre os dias 17 e 22 de fevereiro, indica ainda  que 65% desconhece que a coima pode ascender a €120.000 em caso de incumprimento, embora concorde com a lei.

Ficou-se a saber também que os proprietários gastam em média €375/ano com a limpeza e manutenção dos terrenos, mas cada vez mais, devido aos custos, cerca de 40% já o faz sozinho sem apoio de profissionais e apenas 35% recorre a profissionais.

A Fixando, que detém a maior plataforma para a contratação de serviços locais, foi por isso analisar o setor e verificou que a procura dos profissionais de limpeza de terrenos caiu 63% este ano face a 2020.

“Talvez por uma quebra generalizada dos rendimentos, aliada ao confinamento, a procura diminuiu drasticamente, mas os preços médios do serviço também caíram 38% para €325, quando em 2020 esse custo rondaria os €526, o que tem levado a que muitos optem por fazê-lo sozinhos”, explica Alice Nunes, diretora de Desenvolvimento de Negócio da Fixando.

O que dizem alguns Proprietários (que preferiram anonimato):

“A limpeza de terrenos é essencial para evitar os incêndios e manter o ambiente mais agradável aos olhos, se todos colaborássemos evitava-se o pior”;

“Limpeza com moderação sempre, ou ficamos então sem floresta. As pessoas não querem só cimento, a natureza é muito mais importante”;

“Devia se fazer muito mais para castigar quem deixa os terrenos ao abandono”.

Comente este artigo
Anterior Oferta de emprego - Crop Manager - Engenheiro Agrónomo - Odemira
Próximo Câmara do Fundão dá apoio à produção pecuária para fomentar o pastoreio

Artigos relacionados

Últimas

Investigadores fazem descoberta, com potencial de tornar agricultura mais sustentável

Um sofisticado mecanismo de defesa desenvolvido pela raiz de plantas foi a recente descoberta de um grupo de cientistas dos Estados Unidos, […]

Últimas

Associação dos Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã lança projeto para a promoção do “Fumeiro de Montalegre”

O Fumeiro de Montalegre é único e é assim que quer continuar. A Associação dos Produtores de Fumeiro e Terra Fria Barrosã (APFTFB) vai lançar um novo projeto […]

Últimas

Mesa Redonda à Volta da Terra: Barragens: que futuro? – 28 de maio

Estas sessões (manhã e tarde) constituem duas formações para docentes de 3h, pelo Centro de Formação Professor Orlando Ribeiro ao Abrigo do Artigo 5º do Despacho n.º 5741/2015 […]