Proposta açoriana para programa comunitário de agricultura com 15 eixos de intervenção

Proposta açoriana para programa comunitário de agricultura com 15 eixos de intervenção

O Governo dos Açores já remeteu para apreciação e recolha de contributos à Comissão de Acompanhamento da revisão da Política Agrícola Comum (PAC) para o período 2021 – 2027 a proposta da região, que “contempla 15 eixos de intervenção”, foi hoje revelado.

A informação foi avançada hoje pelo secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, que, citado numa nota divulgada pelo executivo regional, frisa que “a ambição do Governo dos Açores é que a próxima PAC seja capaz de dar respostas aos desafios da agricultura na região”.

Ainda de acordo com o governante, a proposta açoriana será posteriormente remetida ao Gabinete de Políticas e Planeamento do Ministério da Agricultura para integrar o Plano Estratégico Nacional da PAC.

Para o Governo dos Açores, a estratégia de intervenção durante a vigência da próxima PAC “tem de passar pelo reforço do investimento na modernização e na reestruturação das explorações agrícolas, nas infraestruturas de transformação dos produtos agrícolas e nas infraestruturas de apoio à atividade agrícola”, para “promover a inovação, a redução de custos e o reforço da competitividade, mas também pelo crescimento da diversificação da produção, pelo aumento das produções biológicas, por um maior impulso na produção de qualidade e com valor acrescentado”.

Segundo o Governo Regional, socialista, o documento aponta ainda como “eixos de intervenção o rejuvenescimento do setor agrícola, a qualificação dos recursos humanos, a aposta na investigação e na cooperação, o desenvolvimento das zonas rurais, o bem-estar animal e o reforço da segurança alimentar”.

“A estratégia de intervenção para os próximos anos no setor agrícola nos Açores deve centrar-se ainda na capacitação do setor para enfrentar as alterações climáticas, no estímulo às produções sustentáveis, na garantia da sustentabilidade ambiental, dos ecossistemas e dos recursos naturais, como é o caso da água, bem como no incremento dos investimentos em energias renováveis, com o objetivo de contribuir para a redução dos efeitos dos gases de estufa”, lê-se ainda na nota.

O titular pela pasta da Agricultura nos Açores sublinha que “com o envio desta proposta estamos a dar cumprimento ao compromisso assumido pelo Governo dos Açores de tornar este processo participado, construtivo e envolvendo os agentes do setor”.

“Desde 2017 que o Governo dos Açores está a trabalhar na revisão da PAC pós 2020, em articulação com a Federação Agrícola dos Açores, com os membros do Conselho Regional da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e com o Governo da República”, realça ainda a nota enviada às redações.

Comente este artigo
Anterior Douro está a contratar 4 ME do pacote de medidas para os vinhos - ministra
Próximo Ministra da agricultura foi às vindimas no Douro

Artigos relacionados

Últimas

Contratação pública atrasa plataforma da Aicep para ajudar empresas a exportar

Empresas já têm área reservada no site da Aicep com informação e aconselhamento customizado, com recurso à inteligência artificial. Ferramenta para comércio eletrónico pronta até final do ano. […]

Sugeridas

PDR2020: Melhoria da Eficiência dos Regadios Existentes – Tipologia Estudos e projetos de reabilitação/modernização

Operação 3.4.2 – Melhoria da Eficiência dos Regadios Existentes – Tipologia Estudos e projetos de reabilitação/modernização (12º Anúncio) […]

Sugeridas

No Algarve, as alfarrobeiras dão fruto em Dezembro como se fosse Verão

Nos centros de experimentação agrária algarvios, as plantas já reagem ao clima em mudança. Nesta direcção regional de Agricultura está a maior […]