Proposta açoriana para programa comunitário de agricultura com 15 eixos de intervenção

Proposta açoriana para programa comunitário de agricultura com 15 eixos de intervenção

O Governo dos Açores já remeteu para apreciação e recolha de contributos à Comissão de Acompanhamento da revisão da Política Agrícola Comum (PAC) para o período 2021 – 2027 a proposta da região, que “contempla 15 eixos de intervenção”, foi hoje revelado.

A informação foi avançada hoje pelo secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, que, citado numa nota divulgada pelo executivo regional, frisa que “a ambição do Governo dos Açores é que a próxima PAC seja capaz de dar respostas aos desafios da agricultura na região”.

Ainda de acordo com o governante, a proposta açoriana será posteriormente remetida ao Gabinete de Políticas e Planeamento do Ministério da Agricultura para integrar o Plano Estratégico Nacional da PAC.

Para o Governo dos Açores, a estratégia de intervenção durante a vigência da próxima PAC “tem de passar pelo reforço do investimento na modernização e na reestruturação das explorações agrícolas, nas infraestruturas de transformação dos produtos agrícolas e nas infraestruturas de apoio à atividade agrícola”, para “promover a inovação, a redução de custos e o reforço da competitividade, mas também pelo crescimento da diversificação da produção, pelo aumento das produções biológicas, por um maior impulso na produção de qualidade e com valor acrescentado”.

Segundo o Governo Regional, socialista, o documento aponta ainda como “eixos de intervenção o rejuvenescimento do setor agrícola, a qualificação dos recursos humanos, a aposta na investigação e na cooperação, o desenvolvimento das zonas rurais, o bem-estar animal e o reforço da segurança alimentar”.

“A estratégia de intervenção para os próximos anos no setor agrícola nos Açores deve centrar-se ainda na capacitação do setor para enfrentar as alterações climáticas, no estímulo às produções sustentáveis, na garantia da sustentabilidade ambiental, dos ecossistemas e dos recursos naturais, como é o caso da água, bem como no incremento dos investimentos em energias renováveis, com o objetivo de contribuir para a redução dos efeitos dos gases de estufa”, lê-se ainda na nota.

O titular pela pasta da Agricultura nos Açores sublinha que “com o envio desta proposta estamos a dar cumprimento ao compromisso assumido pelo Governo dos Açores de tornar este processo participado, construtivo e envolvendo os agentes do setor”.

“Desde 2017 que o Governo dos Açores está a trabalhar na revisão da PAC pós 2020, em articulação com a Federação Agrícola dos Açores, com os membros do Conselho Regional da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e com o Governo da República”, realça ainda a nota enviada às redações.

Comente este artigo
Anterior Douro está a contratar 4 ME do pacote de medidas para os vinhos - ministra
Próximo Ministra da agricultura foi às vindimas no Douro

Artigos relacionados

Nacional

IFAP pagou 34,6 M€ aos agricultores em Maio

No dia 30 de maio de 2018, o IFAP procedeu a pagamentos*, num montante total de cerca de 34,6 milhões de euros, dos quais se destacam os seguintes: […]

Últimas

Live: Agricultura não Para – Programas de Apoio à Agricultura

Inserida no programa da Feira Nacional da Agricultura, este ano a Conferência promovida pela CAP e pela OCC terá a sua 11ª edição, e, por força das circunstâncias, será realizada em formato […]

Nacional

CIM Trás-os-Montes reivindica IVA mais baixo para produtos a partir de frutos e carnes

A Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes (CIM) reclama uma descida do valor da taxa de IVA sobre os produtos transformados confecionados a partir de […]