Programa de regadios aprovou 280 ME de investimento na vertente PDR desde 2014

Programa de regadios aprovou 280 ME de investimento na vertente PDR desde 2014

O Programa Nacional de Regadios (PNRegadios) aprovou 46 candidaturas, na vertente associada à execução do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, em curso desde 2014, num investimento de 280 milhões de euros, segundo dados do Governo enviados à Lusa.

“A vertente associada à execução do PDR 2020 (1.ª fase) encontra-se em curso desde 2014, tendo sido aprovadas 46 candidaturas. Destas, 37 dizem respeito a projectos de reabilitação e modernização de regadios, com um investimento de 155 milhões de euros e nove referem-se a candidaturas para novos regadios, com um investimento de 125 milhões de euros”, indicou o Ministério da Agricultura, em resposta à Lusa.

Por sua vez, no que se refere à vertente dos apoios enquadrados nos contratos de financiamento celebrados com o Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), foram já publicados dois avisos.

O primeiro, que decorreu entre 2 e 31 de Maio de 2019, foi destinado à zona homogénea do Alentejo e contou com uma dotação de 93 milhões de euros.

Foram aprovadas nove das 10 candidaturas submetidas no âmbito deste anúncio, beneficiando 11 mil hectares e representando 61 milhões de euros de investimento.

Entre 10 de Maio e 17 de Novembro do mesmo ano foi aberto um novo aviso, com uma dotação de 60 milhões de euros, desta vez para as zonas homogéneas do Algarve e sudoeste alentejano, litoral Norte e Centro e interior Norte e Centro.

No total, foram submetidas 17 candidaturas a este aviso, tendo o investimento elegível candidatado totalizado 178 milhões de euros.

Conforme explicou o ministério liderado por Maria do Céu Albuquerque, as candidaturas estão actualmente em fase de análise pela Unidade de Execução do Programa (UEP).

O PNRegadios, que define a estratégia de financiamento de regadios entre 2014 e 2023, tem uma dotação de 560 milhões de euros, repartidos pelo PDR 2020 (280 milhões de euros), BEI (200 milhões de euros) e CEB (80 milhões de euros).

O artigo foi publicado originalmente em Linha de Elvas.

Comente este artigo
Anterior Ciclo de Webinars CULTIVAR debate passado e presente dos sistemas agrícolas - 3 de julho
Próximo Agricultura e Alimentação: oportunidades num setor crítico - 7 de julho

Artigos relacionados

Comunicados

Tetra Pak aposta em Fábrica do Futuro e em Embalagens Conectadas

A Tetra Pak anunciou a aposta em soluções de produção
industrial inovadoras que incluem a criação da “fábrica do futuro”, recorrendo
à utilização da Inteligência Artificial, […]

Nacional

Ministras da Agricultura da Alemanha, Portugal e Eslovénia fazem declaração conjunta em Bruxelas

Reuniram hoje em Bruxelas, as ministras da agricultura do Trio da Presidência (Alemanha, Portugal e Eslovénia) onde foi apresentada uma […]

Últimas

Resumo Climatológico – outubro 2019: normal em temperatura e seco em precipitação

O mês de outubro de 2019 classificou-se como normal em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação […]