Produzir betão com casca de arroz? É possível!

Produzir betão com casca de arroz? É possível!

[Fonte: Vida Rural]

A casca de arroz pode ser utilizada no setor da construção através do desenvolvimento de elementos pré-fabricados em betão leve. Este é o objetivo de uma equipa de investigadores do Itecons – Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, da Universidade de Coimbra, que pretende melhorar a sustentabilidade do setor da construção.

Como explica João Almeida do Itecons, “o betão é um dos materiais de construção mais utilizados. No entanto, a sua produção tem impactes ambientais significativos, relacionados com a extração de matérias-primas, consumo de energia e emissões de CO2. Este projeto procura, assim, tirar partido da incorporação de subprodutos da atividade agrícola do Baixo Mondego, definindo novas soluções construtivas de elevado desempenho e sustentabilidade, tais como painéis de revestimento de fachadas, barreiras acústicas e outros elementos de arquitetura urbana”.

Segundo a equipa de investigação a aplicação deste tipo de elementos na pré-fabricação permitirá não só reduzir custos, como também aumentar a sustentabilidade deste tipo de soluções construtivas. E adianta:“A incorporação deste subproduto em materiais de construção irá contribuir para potenciar a capacidade económica da região centro, ao mesmo tempo que disponibiliza alternativas ambientalmente viáveis para a utilização da casca de arroz. Considerando o elevado volume de betão que continua a ser produzido anualmente, a incorporação deste tipo de resíduos e o desenvolvimento de soluções pré-fabricadas podem contribuir para melhorar a sustentabilidade global dos produtos”.

Comente este artigo

O artigo Produzir betão com casca de arroz? É possível! foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior Se acerca la hora de pedir las ayudas de la PAC (III): ¿Qué se considera creación de condiciones artificiales?
Próximo ​Carne de vacas doentes exportada pela Polónia pode ter chegado a Portugal

Artigos relacionados

Nacional

Madeira investe 1,6 milhões para requalificar postos e torres da Polícia Florestal

“É uma obra que vai demorar seis meses e com um custo de 1,6 milhões de euros”, anunciou a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, durante uma visita a uma destas casas, situada no Poiso, nas serras altas do concelho de Santa Cruz. […]

Nacional

Autarcas entre a descrença e a expectativa de mudanças na floresta

Foto Paulo Cunha

O interior de Portugal continua tão vulnerável aos incêndios florestais como há décadas e nada de substancial vai mudar, sustenta o antigo presidente da Câmara de Oleiros, opinião não partilhada, no entanto, por outros autarcas e ex-autarcas.
Desde 2003, quando um fogo florestal deixou o concelho de Oleiros “reduzido a cinzas”, […]

Nacional

O papel do Portugal 2020 na promoção da competitividade nacional

Portugal 2020 tem vindo a demarcar-se dos anteriores quadros comunitários ao privilegiar a concretização efectiva de resultados ao nível da criação de emprego, volume de negócios e VAB das empresas.

Reforçar a competitividade da economia portuguesa e a presença no mercado internacional são os principais desafios do Portugal 2020, […]