Produtores florestais pedem adiamento do prazo para limpeza de terrenos

Produtores florestais pedem adiamento do prazo para limpeza de terrenos

[Fonte: Rádio Renascença]

Produtores florestais pediram, esta quarta-feira, o adiamento para o final de abril do limite para a limpeza de terrenos sem multa aos proprietários, por considerarem que 15 de março é demasiado cedo, tendo em conta a fase crítica dos incêndios.

O Fórum Florestal, estrutura que integra Organizações de Produtores Florestais, foi hoje ouvido em audiência na Assembleia da República pela comissão da Agricultura acerca da realidade destes produtores nos territórios afetados pelos incêndios.

“Claramente 15 de março é demasiado cedo” para a limpeza dos terrenos, afirmou António Oliveira, do Fórum Florestal.

O dirigente sugeriu que a data limite para limpeza dos terrenos sem multas aos proprietários deveria ser adiada “pelo menos até ao final de abril”.

“Um proprietário que cumpra e que limpe o seu terreno até 15 de março, provavelmente a 15 de maio, quando se entra no período crítico, já precisaria de o fazer outra vez”, considerou, salientando que a limpeza tem um custo.

“Há um desfasamento entre a necessidade de cumprir e o “timing” de o cumprir. É preciso que isto seja revisto, porque o produtor florestal não tem capacidade de fazer duas e três limpezas por ano”, acrescentou.

António Oliveira criticou ainda o facto de as autarquias fazerem a gestão das faixas de combustível com o corte de árvores em terrenos privados em faixas junto às estradas e caminhos municipais sem qualquer compensação aos proprietários dos terrenos.

“Uma autarquia, neste momento, vai ter de entrar no terreno do Sr. José e do Sr. Manuel para cortar pinheiros, sem nunca ter pago nada para o fazer. (…) Com que direito é que o Governo vai cortar em propriedade privada sem ter pago por ela”, questionou.

O responsável considerou que os problemas levantados por “municípios que cumpriram escrupulosamente aquilo que no ano passado era dito no Orçamento do Estado” ainda são “pontuais”.

No entanto, “quando o cumprimento desta legislação se alastrar vai ser um problema gravíssimo para o país”, realçou.

Comente este artigo

O artigo Produtores florestais pedem adiamento do prazo para limpeza de terrenos foi publicado originalmente em Rádio Renascença

Anterior Continente vai comprar 10 mil toneladas de laranja do Algarve
Próximo Comandos sub-regionais de emergência e proteção civil: Marta Soares diz "não"

Artigos relacionados

Nacional

Encontro de Cooperativas Olivícolas – 12 de Janeiro 2018 – Macedo de Cavaleiros

A Fenazeites – Federação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Olivicultores, associada da CONFAGRI, realiza no próximo dia 12 de Janeiro, um encontro com as Cooperativas Olivícolas em Trás-os-Montes para discutir o futuro da PAC pós 2020 e suas implicações num setor que gera cerca de 30 milhões de euros/ano para a economia portuguesa. […]

Últimas

Central Energética em Mortágua afetada pelas chamas

A Central de Aproveitamento Energético de Biomassa Florestal Residual (BFR) de Mortágua, em Viseu, foi na segunda-feira à noite afetada pelas chamas e a operação foi suspensa, disse à Lusa fonte da EDP.

Comente este artigo
#wpdevar_comment_5 span,#wpdevar_comment_5 iframe{width:100% !important;} […]

Últimas

Últimas horas para participar en el Concurso de Mercedes Citan

Compartir en Facebook
Compartir en Twitter


El próximo 31 de octubre finaliza el plazo para participar en el concurso de Agropopular en el que podrán ganar una Mercedes Citan 108 CDI Furgón Compacto.
Solo tendrán que subir una fotografía con un vehículo Mercedes-Benz Citan a través del siguiente enlace
El año pasado, […]