Produção de Vinho aumenta 7% face a 2018/2019

Produção de Vinho aumenta 7% face a 2018/2019

Os dados das declarações de colheita e produção situam a produção em 6,5 milhões de hectolitros, representando um aumento de 7% face à campanha 2018/2019 (+ 426 mil hectolitros)

De acordo com os dados apurados, pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), confirma-se o cenário de um aumento de produção de 7% face ao ano anterior, com um volume na ordem dos 6,5 milhões de hectolitros.

Em julho, os dados recolhidos junto das regiões previam, na sua maioria, uma colheita de muito boa qualidade, assente nas boas condições climatéricas e no bom estado fitossanitário.

Como balanço, a região do Douro destaca-se por ter obtido um aumento de produção superior a 400 mil hectolitros (33% relativamente à campanha passada) e as regiões de Trás-os- Montes, de Terras de Cister, de Terras da Beira e de Terras do Dão, registam aumentos percentuais de produção superiores a 40%.

Nas regiões do Minho e da Península de Setúbal os acréscimos de produção são mais moderados, respetivamente de 7% e 6%, e na Madeira o aumento previsto é de 10%.

As maiores quebras verificam-se nas regiões do Algarve (-18%), de Lisboa (-16%), da Beira Atlântico (-11%) e do Alentejo (-9%), face à produção registada em 2018/2019.

No Tejo e nos Açores os decréscimos de produção são ligeiros, respetivamente de -4% e -1%.

Na linha do verificado nos últimos anos, é predominante a produção de vinhos tintos, representando 61% do total produzido. O volume dos vinhos brancos, um pouco acima dos 2 milhões de hectolitros, tem um peso de 33% na produção nacional e os vinhos rosados de 6%.

A opção de produzir vinhos com aptidão para Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP) continua a aumentar e representa, nesta campanha, 88% da produção nacional.

→ Informação de Mercado N.º 2/2019 ←

O artigo foi publicado originalmente em IVV.

Comente este artigo
Anterior Falhas nos planos municipais contra incêndios em análise - Henrique Pereira dos Santos
Próximo Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais

Artigos relacionados

Últimas

Segunda fase da intervenção de reabilitação e modernização do Regadio tradicional da Ribeira de São João em curso

Encontra-se em curso a segunda fase da empreitada de reabilitação e modernização do regadio tradicional da Ribeira de São João, promovida pela Câmara Municipal da Lousã […]

Dossiers

Instan a la CE a reformar la PAC “sin complejos” y poner fin a los derechos históricos

La Unión de Uniones de Agricultores y Ganaderos, tras realizar un primero análisis del informe europeo sobre las distintas políticas de ayuda al sector primario en el mundo desarrollado – […]

Sugeridas

Os malefícios do tribalismo moderno

O afastamento entre o mundo urbano e o rural é uma realidade cada vez mais prevalente em Portugal, o que parece um contra censo numa altura […]