Procura por máquinas agrícolas aumentou no último mês

Procura por máquinas agrícolas aumentou no último mês

O mercado de maquinaria agrícola apresentou, pela primeira vez desde que começou a pandemia, sinais positivos. De acordo com os dados da FederUnacoma, uma associação italiana de fabricantes de máquinas agrícolas, registou-se um aumento do número de vendas de todos os tipos de máquinas, durante o mês de setembro.

O segmento de tratores teve um desempenho “particularmente bom”, registando um aumento de 20,7%, em relação a setembro de 2019, com um aumento líquido de 260 unidades (1 512 máquinas registadas, em comparação com 1 252 no ano anterior). Apesar do aumento registado em setembro, o saldo global relativo aos primeiros nove meses do ano continua a vermelho para os tratores (-11,8% do que em 2019), ainda que o défice tenha sido menor do que aquele registado durante os primeiros seis meses do ano, quando os registos caíram 18%, devido à paralisação dos negócios pela pandemia de covid-19.

De acordo com as estimativas da FederUnacoma, o último trimestre do ano poderá confirmar esta melhoria, com uma nova recuperação dos volumes de vendas. Em paralelo, a CEMA – Associação Europeia de Fabricantes de Maquinaria Agrícola – prevê a consolidação desta tendência. Ainda assim, as estimativas da FederUnacoma apontam para uma queda no segmento dos tratores a rondar os 9%, até ao final do ano.

Enquanto o número de ceifeiras-debulhadoras se mantêm, essencialmente, nos mesmos níveis de setembro de 2019, com 33 veículos registados (no acumulado do ano recuou 12,8%), o segmento de reboques registou um aumento de 3,9%, com 834 máquinas registadas.

Relativamente aos reboques, no acumulado dos primeiros nove meses do ano (-17% do que em 2019) verifica-se a mesma tendência que os tratores: forte recuo nos primeiros seis meses (-22,6% do que em 2019), seguido de redução da diminuição nos três meses seguintes, com uma recuperação de cinco pontos percentuais. A recuperação também afetou os tratores com plataformas de carregamento: registaram-se 56 máquinas em setembro (foram 40 no período homólogo), elevando, no total dos 9 meses, para 418 veículos, com um défice de apenas nove unidades, em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comunicado, a FederUnacoma refere que “este aumento registado em setembro compensa, essencialmente, a redução verificada no início do ano, provocada pelo confinamento”.

A tendência dos manipuladores telescópicos é muito semelhante, com 88 máquinas registadas em setembro (65 no mesmo período de 2019), atingindo um total de 648 unidades, desde o início do ano (-4,8% do que em 2019). Também neste caso, a tendência mostra uma “recuperação parcial das vendas perdidas” nas semanas de suspensão da produção e da atividade comercial.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Produção de mel cai quase 80% desde 2018, conclui estudo da FNAP
Próximo Live stream - Webcastlab - Agricultura: Agenda para a Inovação 2030

Artigos relacionados

Fitotema

Descoberta nova espécie de bactéria que afeta qualidade e produção da noz

Investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) descobriram uma nova espécie de bactérias patogénicas na nogueira que “afeta a qualidade” da noz e “ameaça” a sua […]

Nacional

Herbicidas para milho. UE renova aprovação da substância activa dimetenamida-P

A Comissão Europeia renovou a aprovação da substância activa dimetenamida-P. Um produto usado em herbicidas para a cultura do milho, mas considerado “muito tóxico para organismos aquáticos”. […]

Internacional

Experts ‘overwhelmingly’ endorse CRISPR-edited crop safety, but politics could stifle technology’s progress

It should come as no surprise that innovation is linked to uncertainty, […]