Primeira fábrica de processamento de nozes em Portugal vai nascer em S.Manços, Évora.

Primeira fábrica de processamento de nozes em Portugal vai nascer em S.Manços, Évora.

Investimento na ordem dos 6,2 M€. Inauguração agendada para 13 novembro

“… permitirá não só processar a produção do Grupo Sogepoc mas também a produção de terceiros”

O projeto considera uma área de 647 hectares em Portugal (477 hectares de nogueiras e 170 hectares de amendoeiras), em São Manços (Évora) e em Veiros (Estremoz).

Com o funcionamento em pleno das duas primeiras fases – de viveiro (de plantas de nogueira) e de exploração agrícola – o Grupo Sogepoc avança agora para a terceira etapa: a fábrica de processamento de nozes Nogam, que será a primeira em Portugal.

A Linha de Processamento de Nozes é uma atividade crítica na cadeia de valor de produção de nozes (inclui a remoção da casca exterior verde, lavagem das nozes e secagem).

Este projeto de investimento de € 6,2 Milhões, que será o primeiro em Portugal, permitirá não só processar a produção do Grupo Sogepoc mas também a produção de terceiros, o que incentivará fortemente o crescimento da produção de nozes em Portugal. Ou seja, com esta nova fase da integração vertical, pretende-se controlar a qualidade do produto final e assegurar a sustentabilidade e rastreabilidade da produção

A Sogepoc é um grupo familiar, de capital português, com uma longa experiência na agroindústria.

Desde 2016 tem vindo a fazer um investimento no setor dos frutos secos, procurando dar resposta ao aumento do consumo destes produtos (amêndoas, nozes, pistácios, avelãs, cajus, pinhão ou amendoim), que tem vindo a crescer significativamente, alavancado pelos benefícios para a saúde, tendências de alimentação saudável e pelo seu valor nutricional.

O artigo foi publicado originalmente em TDS.

Comente este artigo
Anterior Disponível relatório do II Inquérito ao comércio grossista e retalhista de produtos biológicos
Próximo Declaração de Existências de Suínos (DES) - Período obrigatório de declaração - dezembro 2020

Artigos relacionados

Últimas

Apresentação do Relatório Anual de Caracterização da Situação Económico-Financeira das Empresas do Sector da Cortiça – 21 de setembro

Este encontro vai apresentar o “Relatório Anual de Caracterização da Situação Económico-Financeira das Empresas do Sector da Cortiça”. Um trabalho desenvolvido pela APCOR, em […]

Últimas

Procura pela de fibra de coco a crescer também para produção de mirtilo em hidroponia

“Talvez a tendência agora seja exclusivamente a fibra de coco (hidroponia), porque permite um maior controlo da planta”.
O Grupo Projar é composto por várias empresas e a sua atividade passa pelo fabrico de substratos, […]

Nacional

Costa: é tempo de deixar os profissionais trabalharem e “no final falaremos”

É o momento de deixar todos os profissionais envolvidos no combate às chamas trabalharem para “protegerem as pessoas, salvarem os bens das pessoas e protegerem a nossa floresta”. […]