Presidência portuguesa na UE quer mais ajuda financeira para os agricultores ecológicos

Presidência portuguesa na UE quer mais ajuda financeira para os agricultores ecológicos

Nova arquitetura da PAC terá três vertentes: a nova condicionalidade, eco-regimes para o clima e ambiente e medidas agroambientais.

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia apresenta esta segunda-feira, no âmbito das negociações da Política Agrícola Comum 2021-2027 (PAC), uma proposta que prevê a dotação faseada de verbas para os regimes ecológicos.

A proposta que a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, leva a Bruxelas inclui a dotação faseada de verbas do primeiro pilar (pagamentos diretos aos agricultores) para os regimes ecológicos, de 22% em 2023 e 2024, aumentando depois para 25% a partir de 2025.

A nova arquitetura da PAC terá três vertentes: a nova condicionalidade, eco-regimes para o clima e ambiente e medidas agroambientais.

O artigo foi publicado originalmente em Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior El aceite lampante supera la barrera de los 3 euros por kilo
Próximo La estabilidad marca los precios de los corderos

Artigos relacionados

Nacional

PEV terá conseguido aval do Governo para reforço do pessoal do ICNF e passes pagos para desempregados

O PEV acredita que vai conseguir a aprovação do PS para pelo menos duas das propostas que considera emblemáticas: o reforço significativo do pessoal do ICNF – […]

Últimas

“Fim das gaiolas até 2027 penaliza acima de tudo os produtores mais responsáveis”

Álvaro Amaro votou ontem contra as propostas de resolução do Parlamento sobre a Iniciativa de cidadania europeia «Fim da era da gaiola». Para o Eurodeputado membro da Comissão […]

Nacional

Federação Agrícola dos Açores apela à manutenção do POSEI em carta enviada ao PM

A Federação Agrícola dos Açores enviou uma carta ao primeiro-ministro, António Costa, apelando a que este envide todos os esforços para que o orçamento do programa comunitário POSEI seja […]