Preparado? Apanha de pinha de pinheiro-manso arranca a 1 de Dezembro. Registo obrigatório no ICNF

A época de colheita de pinhas de pinheiro manso, em Portugal continental, está quase a chegar. Arranca a 1 de Dezembro (inclusive) e prolonga-se até ao dia 31 de Março de 2020. Nos restantes meses do ano (desde Abril a Novembro) é proibida a colheita de pinhas de pinheiro manso.

O ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas alerta que o regime jurídico aplicável à colheita, transporte, armazenamento, transformação, importação e exportação de pinhas da espécie Pinus pinea L. (pinheiro-manso) em território continental foi aprovado pelo Decreto-Lei n.º 77/2015, de 12 de Maio, e entrou em vigor a 10 de Agosto de 2015.

Registo obrigatório

E relembra que a colheita, transporte, armazenamento, transformação, importação e exportação de pinhas de pinheiro-manso estão sujeitos à comunicação prévia obrigatória ao ICNF.

A comunicação prévia é realizada através da “declaração de pinhas” e o registo de operador económico são submetidos por via electrónica, através do Sistema de Informação da Pinha de Pinheiro-manso (SiP).

Pode aceder ao SiP aqui. Deverá consultar o respectivo Manual do Utilizador aqui.

Excepções

Estão dispensados da comunicação prévia a colheita, transporte, armazenamento, transformação, importação e exportação de pinhas de pinheiro-manso até ao limite de 10 quilogramas de peso, desde que exclusivamente destinadas a auto-consumo.

Para mais informações clique aqui.

Cotações

Relembre-se que a pinha de pinheiro manso é, normalmente, vendida, no produtor, a cerca de 1 euro o kg. Geralmente convenciona-se que 4 pinhas é = a 1 kg.

Por outro lado, a cotação do pinhão, a 4 de Novembro de 2019, estava a um valor médio de 51 euros por quilograma, no mercado do Alentejo Litoral. A cotação máxima ascendia a 53 euros.

Fonte: Plataforma electrónica de transacção da pinha da APFC — Associação de Produtores Florestais do Concelho de Coruche e Limítrofes

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Voluntários aderem a iniciativa de reflorestação da mata nacional do urso em Leiria
Próximo Apoio à armazenagem privada de azeite

Artigos relacionados

Últimas

João Portugal Ramos: “O vinho deve ser tratado como qualquer outro alimento”

Em entrevista ao Dinheiro Vivo, João Portugal Ramos admite uma “considerável quebra de consumo de vinho, principalmente no mercado nacional”, parte da qual tem conseguido ser compensada pelo consumidores em casa. […]

Candidaturas e pagamentos

Governo pagou 1.600 ME ao setor agrícola e florestal em 2020

O Governou pagou 1.600 milhões de euros ao setor agrícola e florestal em 2020, mais 160 milhões de euros em comparação com 2019, anunciou hoje, em Lisboa, a ministra da Agricultura. […]

Últimas