Prémios no valor de 355 mil euros atribuídos a Produtores de Leite que apostam na valorização do leite e dos queijos com DOP da Região Centro

Prémios no valor de 355 mil euros atribuídos a Produtores de Leite que apostam na valorização do leite e dos queijos com DOP da Região Centro

O dia 20 de janeiro de 2021, data em que se comemora o Dia Mundial do Queijo, fica marcado pela atribuição dos prémios Vale Pastor no valor total de 355 mil euros a 129 empreendedores produtores de leite das Regiões DOP Serra da Estrela, Beira Baixa e Rabaçal. Estes prémios surgem no âmbito do Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro, financiado pelo Programa Operacional Regional CENTRO 2020.

O Vale Pastor é um incentivo no valor de 5.000 euros atribuído a 14 alunos que concluíram com sucesso a “Escola de Pastores” e que se encontram instalados ou que se pretendem instalar na atividade da agropastorícia. Por sua vez, o Vale Pastor+ é um incentivo no valor de 2.500 euros atribuído a 115 produtores de leite fornecedores de queijarias que fabricam queijo com DOP e que apresentaram a concurso o leite de melhor qualidade.

A atribuição destes prémios, visa fomentar, capacitar e desenvolver a atividade agropastorícia, como parte integrante do processo de melhoria da qualidade na produção de leite destinado ao fabrico de queijo com denominação de origem protegida (DOP).

Os Vales foram atribuídos pela Inovcluster e pelas Comunidades Intermunicipais da Beira Baixa, das Beiras e Serra da Estrela, da Região de Coimbra e de Viseu Dão Lafões, parceiras do projeto. “Esta ação vem dar um impulso positivo à Fileira do Queijo. Reflete-se numa ajuda para incrementar e valorizar a produção de leite de qualidade na Região Centro, contribuindo para a continuidade de um produto endógeno de Excelência, o queijo com DOP” refere Cláudia Domingues, Presidente da Inovcluster.

“Tratando-se de um projeto que concretiza uma estratégia concertada à escala regional para fortalecer e valorizar a cadeia de valor dos queijos DOP, insere-se num plano mais vasto de valorização de recursos endógenos e de dinamização dos territórios de interior e de baixa densidade da Região Centro,” refere Isabel Damasceno, Presidente da CCDRC.

Segundo a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, “Esta iniciativa é um bom exemplo de coesão territorial e traduz uma aposta clara na valorização das atividades tradicionais deste território, através da inovação, do conhecimento e do trabalho em rede, que traz frutos para os que se dedicam a este saber fazer e para os consumidores deste produto de origem protegida”.

O Projeto é cofinanciado pelo CENTRO 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Comente este artigo
Anterior Município espera certificação da cereja de Alfândega da Fé até à próxima feira
Próximo Pedido Único de Ajudas de 2021 - Inicio do Período de Candidaturas a 1 de fevereiro - PU 2021

Artigos relacionados

Últimas

Los precios en origen del aceite de oliva superan los 2 euros/kilo


A lo largo de la semana los precios en origen del aceite de oiva experimentaron nuevas subidas en las distintas categorías y situándose todas ellas por encima de los 2,00 euros/kg. […]

Nacional

Compal lança campanha de agradecimento ao sector agrícola nacional

«A natureza não pára e por isso os agricultores e produtores, a par de todos os restantes elos fundamentais na cadeia de valor, […]

Últimas

Presença de gado bovino nas montanhas previne incêndios, aumenta o sequestro de carbono e melhora a biodiversidade

Na serra do Alvão, em concreto no concelho de Vila Pouca de Aguiar, está a ser implementado um projeto que pretende impulsionar o pastoreio de gado bovino nas montanhas e nos lameiros. Este projeto Life – Terra Maronesa é desenvolvido […]