Portugal receberá mais 359 milhões de euros para reforço do FEADER durante transição da PAC

Portugal receberá mais 359 milhões de euros para reforço do FEADER durante transição da PAC

Comissão de Agricultura aprova Fundo de Recuperação

Álvaro Amaro satisfeito com resultado das negociações

A Comissão da Agricultura do Parlamento Europeu aprovou hoje o Fundo de Recuperação para o setor, para os anos de 2021 e 2022, com 42 votos favoráveis e apenas duas abstenções, num pacote orientado para uma recuperação mais resiliente, sustentável e digital.

Entre as várias novidades, o eurodeputado do PSD e membro da comissão AGRI, Álvaro Amaro, destaca o aumento do montante máximo do prémio de instalação para jovens agricultores, para os 100 mil euros, e o aumento da taxa de cofinanciamento para os 90%.

A posição geral seria a de disponibilizar uma taxa de cofinanciamento mais baixa, mas como forte oposição minha conseguimos que dentro do PPE pudéssemos apoiar uma taxa que fosse o mais próxima possível dos 100%, por uma questão de justiça para com os agricultores e para com os Estados Membros mais afetados pela crise em curso.”

Para Álvaro Amaro, “esta é uma oportunidade que Portugal não deve desperdiçar, não apenas para compensar o setor pelo esforço extraordinário que desenvolveu nos meses da pandemia, mas para fortalecer a agricultura nacional, torna-la mais preparada para o futuro, mais digital, mais sustentável.”

O “NextGenarationEU”, no seu programa para o desenvolvimento rural, permitirá apoiar o setor com pouco mais de 8 mil milhões de euros, direcionados para investimentos que permitam responder aos desafios sem precedentes enfrentados pelas zonas rurais de Portugal. Deste montante, pelo menos 55% deverá ser direcionada para investimentos na melhoria da eficiência dos recursos, em inovação, em agricultura de precisão, na modernização dos equipamentos e na digitalização do setor.

O documento de trabalho hoje aprovado será agora integrado sob forma de emenda no regulamento das disposições transitórias da PAC, no qual Álvaro Amaro é o relator do Grupo PPE. O relatório aguarda luz verde do Quadro Financeiro Plurianual para ser definitivamente terminado, para que possa entrar em vigor no dia 1 de janeiro de 2020.

Comente este artigo
Anterior Maria do Céu Antunes: “Este Orçamento aposta numa agricultura sustentável e inovadora e na qualidade e segurança da produção alimentar”
Próximo Açores/Eleições: CDU quer POSEI de transportes para uniformizar custos de produção agrícola

Artigos relacionados

Nacional

Granizo destrói culturas em Mogadouro. “Até metia medo, pareciam bolas de pingue-pongue”

Granizo causou grandes prejuízos na agricultura. Ministério da Agricultura está a avaliar estragos.

Uma forte trovoada acompanhada de chuva e granizo provocou estragos em vários pontos do concelho de Mogadouro, […]

Últimas

Sonae Arauco dá “um salto no tempo” na produção florestal

“Dar um salto no tempo”. A Sonae Arauco semeou 100.160 mil sementes seleccionadas a partir de diferentes programas de melhoramento genético de pinheiro-bravo e pinheiro-radiata que adquiriu […]

Últimas

Oferta de estágio profissional – Agrónomo – Lisboa

A Agrobio, pretende recrutar um técnico com formação superior na área das ciências agrárias […]