Políticas da UE não conseguem garantir que agricultores não utilizam água em excesso

Políticas da UE não conseguem garantir que agricultores não utilizam água em excesso

Segundo o relatório especial do Tribunal de Contas Europeu (TCE) publicado hoje, as políticas da UE não conseguem garantir que os agricultores utilizam a água de forma sustentável. A agricultura tem um impacto grave e inegável nos recursos hídricos. Contudo, os agricultores beneficiam de inúmeras isenções à política da água da UE, prejudicando os esforços para garantir uma boa utilização da água. Além disso, a política agrícola da União promove e, demasiadas vezes, apoia uma utilização da água mais intensiva, em lugar de uma utilização mais eficiente.

Os agricultores são grandes consumidores de água: a agricultura representa um quarto de todas as captações de água na UE. A atividade agrícola afeta tanto a qualidade da água (por exemplo, a poluição proveniente de fertilizantes ou pesticidas) como a sua quantidade. A atual abordagem da UE em matéria de gestão da água remonta à Diretiva-Quadro da Água (DQA), de 2000, que introduziu políticas relativas à utilização sustentável e definiu a meta de alcançar um bom estado quantitativo de todas as massas de água no conjunto da UE. A Política Agrícola Comum (PAC) também desempenha um papel importante na sustentabilidade da água, proporcionando instrumentos que podem ajudar a reduzir as pressões sobre os recursos hídricos, como a associação dos pagamentos a práticas mais ecológicas e o financiamento de infraestruturas de irrigação mais eficientes.

“A água é um recurso escasso, e o futuro da agricultura da União depende em grande parte de os agricultores a utilizarem de forma eficiente e sustentável”, afirmou Joëlle Elvinger, Membro do Tribunal de Contas Europeu responsável pelo relatório. “Porém, até agora, as políticas da UE não ajudaram suficientemente a reduzir o impacto da agricultura nos recursos hídricos”.

Relatório Especial 20/2021: Utilização sustentável da água na agricultura: os fundos da PAC têm maior probabilidade de promover o aumento de utilização da água do que a sua eficiência

Comente este artigo
Anterior El sector agrario aragonés se movilizará en octubre contra el actual documento de la PAC
Próximo Comissão Europeia deve garantir uso mais sustentável da água no setor agrícola - TCE

Artigos relacionados

Nacional

Parques fotovoltaicos geram “perda significativa de área florestal”

A substituição de floresta de pinheiro-bravo, eucalipto ou sobreiro por centrais fotovoltaicas, como a da Torre Bela, “comporta um impacto negativo” para o sector florestal e para a biodiversidade do território. Os alertas vêm da CELPA e […]

Últimas

Morreram seis pilotos no combate a fogos nos últimos 20 anos

Nas últimas duas décadas, morreram seis pilotos de aeronaves envolvidas o combate aos fogos florestais. Todos eram portugueses, sendo três de helicópteros e três dos monomotores Dromader, […]

Últimas

Catálogo digital do setor agroalimentar

O catálogo coletivo da oferta portuguesa – Portuguese Food & Beverage Portfolio – é um diretório online, de acesso público, destinado à promoção das empresas e produtos do setor agroalimentar […]