Politécnico de Viana do Castelo integra projeto de recuperação de castanha no Minho

Politécnico de Viana do Castelo integra projeto de recuperação de castanha no Minho

A luta biológica contra a vespa-das-galhas-do-castanheiro no Minho apresenta resultados “promissores” e as perspetivas dos estudos realizados indicam que “o problema estará resolvido daqui a alguns anos”. Os estudos foram avançados no 2.º Dia Aberto do Grupo Operacional BioPest no Minho, que está inserido no projeto “BioPest: Estratégias Integradas de Luta contra Pragas Chave em Espécies de Frutos Secos”, no qual o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) é um dos parceiros.

As dificuldades que o setor enfrenta como resultado dos prejuízos causados pela vespa-das-galhas-do-castanheiro, Dryocosmus kuriphilus, praga presente no Minho desde 2014, foram dadas a conhecer durante o encontro, que decorreu na Junta de Freguesia de Gondufe, em Ponte de Lima, confirmando assim a importância de dar continuidade aos estudos “muito relevantes” para se conseguir dar resposta à recuperação do setor produtivo e à produção de castanha no Minho, que se reconhece de “grande qualidade”.

Representantes de parceiros do projeto (Escola Superior Agrária do IPVC, Associação Portuguesa da Castanha – REFCAST e Associação Florestal do Lima – AFL) divulgaram ainda os resultados obtidos no Minho desde 2018, quer ao nível da dispersão e gravidade da praga, quer das largadas efetuadas e da eficácia dos tratamentos biológicos com o parasitoide Torymus sinensis. “Estamos a estudar a bioecologia da praga, a perceber como o inseto reage nas condições agroclimáticas na região […]

Continue a ler o artigo em Agrotec.

Comente este artigo
Anterior Cientistas defendem a inclusão de todos os fungos nas metas globais para a conservação da biodiversidade
Próximo APROLEP lamenta "ausência" e "passividade" do Governo no setor da produção do leite

Artigos relacionados

Nacional

Produção mundial de azeite atinge 3,2 milhões de toneladas e triplicou nos últimos 60 anos

A produção de azeite triplicou nos últimos 60 anos, atingindo 3.262.000 toneladas na última campanha de 2018/19, avança o Conselho Oleícola Internacional (COI). […]

Nacional

UE autoriza quelato de zinco do sulfato de metionina como aditivo em alimentos para animais

A Comissão Europeia acaba de autorizar o quelato de zinco do sulfato de metionina como aditivo em alimentos para animais de todas as espécies. […]

Notícias meteorologia

Resumo Climatológico – Setembro 2019: Quente e Seco

O mês de Setembro de 2019 classificou-se como quente em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação […]