Pedrógão Grande. Plano de prevenção de fogos foi chumbado quatro vezes

Entre 2015 e 2019, o Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios de Pedrógão Grande foi chumbado quatro vezes pelo Instituto da Conservação da Natureza e Floresta (ICNF). O documento foi aprovado, pela primeira vez, no dia 28 de junho deste ano, avança a “TSF” esta quarta-feira.

Ou seja, quando, em 2017, um incêndio matou 66 pessoas e feriu mais de 200, Pedrógão Grande tinha um plano de combate aos fogos. A rádio consultou documentação arquivada no ICNF e que não está na acusação do Ministério Público que chegará em breve a julgamento.

Segundo os registos, o último plano entregue pelo município antes do grande incêndio contrariava a legislação para proteger a floresta e tinha falhas inaceitáveis nos mapas de perigo e risco de incêndio feitos para o concelho.

Em janeiro de 2015, já a autarquia estava sob o comando de Valdemar Alves, o ICNF chumbou, pela primeira vez, o plano de defesa contra os incêndios de Pedrógão Grande. De acordo com a “TSF”, um novo plano foi entregue pouco depois, corrigindo muitas deficiências, mas deixando falhas inaceitáveis nos mapas de perigosidade e de risco de incêndio florestal.

Num ofício final enviado pelo ICNF à autarquia, a 29 de maio de 2015, o diretor do departamento de Conservação da Natureza e Florestas do Centro resume os problemas exigindo a reformulação das cartas de risco e perigosidade, cumprindo o Decreto-Lei 17/2009, sendo preciso excluir os territórios artificializados e corpos de água (como rios).

O ICNF apontava também falhas na classificação em zonas de edificação com elevado risco de incêndios. A autarquia, porém, nunca corrigiu esta situação.

O artigo foi publicado originalmente em Expresso.

Comente este artigo
Anterior Ranking Euronext. Ações da Galp e EDP são as “mais verdes” em Portugal
Próximo Proteção Nacional para a Azeitona Galega da Beira Baixa

Artigos relacionados

Dossiers

Cotações – Frutos Frescos – Modo Produção Biológico – Informação Semanal – 1 a 7 Junho 2020

Framboesa – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de framboesa BIO tem crescido com a procura a acompanhar a […]

Vídeos

Brigido Chambra: «O olival tradicional não tem hipótese de concorrer no mercado internacional»

Brigido Chambra, produtor de 1300 hectares de olival, considera que o futuro do setor do azeite passa por reconverter os olivais tradicionais da […]

Nacional

Portaria regulamenta medidas excecionais para programas operacionais no setor das frutas e hortícolas

Foi publicada em Diário da República a Portaria n.º 88-E/2020, de 6 de abril, que estabelece medidas excecionais e temporárias no âmbito da pandemia […]