Ovibeja arranca “cheia” na quarta-feira para “mostrar todo o Alentejo deste mundo”

Ovibeja arranca “cheia” na quarta-feira para “mostrar todo o Alentejo deste mundo”

[Fonte: Gazeta Rural]

Os efeitos das alterações climáticas na agricultura é o tema da edição deste ano da feira agropecuária Ovibeja, que arranca na quarta-feira, “cheia” e com “mais de mil expositores”, para mostrar “todo o Alentejo deste mundo”.

Houve “bastante procura de expositores, mais do que no ano passado” e a 36.ª Ovibeja vai decorrer “cheia” até domingo, no Parque de Feiras e Exposições de Beja – Manuel Castro e Brito, segundo Rui Garrido, presidente da associação ACOS – Agricultores do Sul, a organizadora da feira.

De acordo com a ACOS, a Ovibeja vai contar com “mais de mil expositores” de diversos setores de atividade e distribuídos por vários pavilhões temáticos instalados numa área de 10 hectares do parque.

Segundo Rui Garrido, na edição deste ano, a Ovibeja, que “é uma espécie de Ronaldo do Alentejo que toda a gente conhece no país e no estrangeiro”, vai ter o “mesmo esquema dos últimos anos” e ter como tema “as alterações climáticas e os seus efeitos na agricultura”.

O tema vai ser abordado em seminários, colóquios, “workshops”, ações de sensibilização e na exposição interativa “Terra – Agricultura e Alterações Climáticas no Alentejo”, que irá mostrar também “o papel dos agricultores enquanto guardiões da biodiversidade”.

A Ovibeja deste ano vai ter como novidade o espaço “ACOS+ Natureza e Equilíbrio”, com atividades pedagógicas para crianças e famílias, e voltar a apostar nos tradicionais pavilhões institucional, com expositores de empresas e instituições, da pecuária, com mais de 300 animais, das aves, para a 24.ª Mostra de Aves, multiusos e de comércio e serviços, no espaço agroalimentar e nas zonas de bares e tasquinhas e da restauração.

Volta a existir a aposta no Campo da Feira, para demonstração e venda de máquinas e serviços agrícolas, no Pavilhão Terra Fértil, uma mostra de inovação na agricultura e nas agroindústrias, na Arena do Azeite, dedicada à promoção do Alentejo como “principal região produtora” de azeites de Portugal, e no Pavilhão do Cante, das Artes e dos Ofícios.

A Ovibeja também vai promover vários colóquios sobre outros assuntos do mundo agrícola e, como é hábito, deverá ser destino de uma “romaria” de políticos, entre governantes e líderes partidários.

Gastronomia, provas de azeites, entrega dos prémios do 9.º Concurso Internacional de Azeites Virgem Extra – Prémio CA Ovibeja, a 23.ª Grandiosa Corrida de Touros Ovibeja, exposições, concursos, garraiadas e provas desportivas são outras ofertas da feira.

Quanto ao cartaz de espetáculos para animar as “ovinoites”, os destaques vão para os concertos dos cantores António Zambujo, na quarta-feira, Fernando Daniel, na quinta-feira, Matias Damásio, na sexta-feira, e Rui Veloso, no sábado.

O concerto de António Zambujo, a partir das 00:30, resulta de uma parceria entre a ACOS e a Câmara de Beja e vai marcar o espetáculo comemorativo dos 45 anos do 25 de Abril na cidade promovido pelo município.

O espetáculo, que vai decorrer no recinto da Ovibeja, onde haverá entrada livre a partir das 22:00, vai incluir também uma atuação do grupo de flamenco Pringá, às 22:30, e fogo-de-artifício, às 00:00.

Fonte: Sapo.pt

Comente este artigo

O artigo Ovibeja arranca “cheia” na quarta-feira para “mostrar todo o Alentejo deste mundo” foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Anterior Aruil recebe feira agrícola no dia 25 de Maio
Próximo BPI mantém liderança nas principais linhas de crédito para o apoio aos agricultores

Artigos relacionados

Últimas

AJAP está à procura de novas ideias de negócio

[Fonte: Voz do Campo]

Está a decorrer a fase de candidaturas ao Concurso promovido pela AJAP que procura novas Ideias de Negócio. Vocacionado para o empreendedorismo agrícola qualificado e inovador em territórios de baixa densidade da Região Norte, com o intuito de potenciar a criação de uma empresa/ negócio sustentável. […]

Notícias apoios públicos incêndios

Garantido alimento para as colmeias sobreviventes aos incêndios

Os apicultores das zonas afetadas pelos incêndios podem, a partir de dia 15 de novembro, recorrer a ajudas para alimentação das colmeias localizadas nas áreas ardidas e cuja sobrevivência se encontra ameaçada. A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP) estima que estejam nesta situação um efetivo de 110.615 colmeias. […]

Últimas

Biogeógrafo defende que metade do planeta devia ser “Natureza pura”

[Fonte: SAPO 24]

“É viável e realista, com vontade política. Dezassete por cento do planeta está classificado como área protegida, em Portugal, 30% do território tem alguma figura de conservação”, disse o investigador da Universidade de Évora à agência Lusa à margem do congresso da Federação Europeia de Ecologia, […]