Oleiros: Floresta Laurissilva em destaque no Orvalho

Oleiros: Floresta Laurissilva em destaque no Orvalho

Articulado com o Dia Mundial da Biodiversidade e no âmbito da iniciativa Dez Freguesias, Dez Experiências, o Município de Oleiros vai privilegiar a Floresta Laurissilva na freguesia de Orvalho, no próximo sábado, dia 25 de maio. As inscrições foram alargadas até quinta-feira (dia 23 de maio).

Naquela freguesia, junto do geomonumento Cascata da Fraga da Água d´Alta situa-se um bosque-relíquia com importantes espécies, autênticas testemunhas da Floresta Laurissilva. Este é o caso de uma significativa mancha de Azereiro (Prunus lusitanica) – cujo nome poderá estar relacionado com o do rio Zêzere. Também o próprio topónimo Orvalho poderá ter a ver com este tipo de floresta húmida de características subtropicais, cuja origem remonta ao Terciário, quando ocupava vastas extensões do Sul da Europa e da bacia do Mediterrâneo, antes das últimas glaciações. Todos estes aspetos serão interpretados no local, através das explicações do Professor Carlos Pinto Gomes, da Universidade de Évora, assim como a sua relação com a geodiversidade do local que será interpretada pela geóloga Joana de Castro Rodrigues, do Geopark Naturtejo.

A jornada contará ainda com diversas recriações das tradições populares, a cargo do Grupo dos Amigos Incondicionais de Orvalho (GAIO) e culminará com a recriação histórica “Santuário Lusitano”, a cargo da Companhia de Teatro Viv´Arte, após o almoço que terá lugar no Miradouro do Mosqueiro.

As inscrições desta atividade decorrem até ao dia 22 de maio, na Casa da Cultura de Oleiros, presencialmente ou através do telefone 272 680 230. A organização está a cargo do Município e da Junta de Freguesia de Orvalho e conta com o apoio do GAIO, do Geopark Naturtejo e da Phytos – Associação Portuguesa das Ciências de Vegetação.

Recorde-se que a atividade integra o projeto intermunicipal Beira Baixa Cultural – na categoria Ateliês Temáticos de Cultura e Gastronomia, um projeto promovido pela Comunidade Intermunicipal e Municípios que a constituem, sendo cofinanciado pelo Fundo de Desenvolvimento Europeu / Portugal 2020.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Sessão de esclarecimento sobre a Vespa das Galhas do Castanheiro e a Vespa Asiática em Sátão
Próximo Governo financia aconselhamento agrícola e florestal

Artigos relacionados

Nacional

Marcelo enaltece político transmontano que fez o impossível há 60 anos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enalteceu hoje o político transmontano Camilo Mendonça, que há 60 anos fez o que parecia impossível na região, ficando conhecido […]

Últimas

A floresta, para quem não a trabalha – Daniel Deusdado

[Fonte: DN] Era uma frase revolucionária: “A terra, para quem a trabalha”. Pudéssemos pegar nela e transformá-la para a floresta portuguesa e daríamos um salto civilizacional. […]

Nacional

Primeiras pêras e maçãs portuguesas chegam à Índia pela Especial Frutas

É com orgulho que José Coito, sócio-gerente da Especial Frutas, conta à nossa revista que as pêras e maçãs exportadas pela sua empresa devem chegar à […]