OGM | Aprovado o primeiro animal GM para alérgicos ao açúcar da carne vermelha

OGM | Aprovado o primeiro animal GM para alérgicos ao açúcar da carne vermelha

A agência norte-americana FDA – Food and Drug Administration deu luz verde à produção de porcos geneticamente modificados (GM) para consumo humano. Com a alteração do genoma destes animais, os cientistas conseguem eliminar um tipo de açúcar chamado alfa-galactose (ou alfa-gal) presente em carnes vermelhas, permitindo às pessoas alérgicas a essa substância o consumo de carne de porco.

Foi ontem aprovada pela FDA – Food and Drug Administration, nosEUA, a alteração do genoma de porcos domésticos para alimentação humana e potenciais usos terapêuticos. Designados ‘GalSafe’ (‘sem galactose’), estes animais poderão ser consumidos por pessoas alérgicas à galactose, um tipo de açúcar que se encontra na superfície das células de animais de carne vermelha (suínos, bovinos e ovinos).  

Num comunicado de imprensa, o Comissário da FDA Stephen M. Hahn declara que “a FDA, no âmbito da sua missão de proteção da saúde pública, apoia o avanço da ciência no desenvolvimento de produtos inovadores de biotecnologia animal que sejam seguros para os animais e para as pessoas e que atinjam os resultados pretendidos.”

No mesmo comunicado, a agência afirma que os porcos GalSafe podem potencialmente ser usados como uma fonte de heparina, uma droga para tornar o sangue mais fino. Também os seus tecidos e os órgãos podem potencialmente resolver o problema da rejeição imunológica em pacientes que recebem xenotransplantes (acredita-se que o açúcar alfa-gal é a causa da rejeição em pacientes).

A FDA garante que o consumo humano de porcos GalSafe é seguro e que não existem níveis detetáveis de açúcar alfa-gal em várias gerações de porcos GalSafe.

Mais informação no comunicado de imprensa da FDA e nestes links: GalSafe Pigs Freedom of Information Summary ;  GalSafe Pigs Environmental Assessment ; GalSafe Pigs Finding of No Significant Impact ; Veterinary Innovation Program ; Plant and Animal Biotechnology Innovation Action Plan.

O artigo foi publicado originalmente em CiB - Centro de Informação de Biotecnologia.

Comente este artigo
Anterior Comissão Europeia publica estudo "Agricultores do Futuro"
Próximo Covid-19: Madeira alarga prazo de candidaturas ao apoio de 3ME para o setor agrícola a fundo perdido

Artigos relacionados

Comunicados

IVV: Entrega da Declaração de Existências 2021

As Declarações de Existências são entregues por submissão eletrónica no SIvv, no período de 01 de agosto a 10 de setembro de 2021. […]

Últimas

Declaração de existências de ovinos e caprinos – período obrigatório – janeiro 2020

Até ao final do mês de janeiro decorre mais um período obrigatório para a Declaração de Existências de Ovinos e Caprinos (DEOC), […]

Dossiers

Fertilidade e Fertilização do Solo em Agricultura Biológica – 3 e 10 de agosto – Lisboa

[Fonte: Agrobio] Local: Sede da AGROBIO (Alameda das Linhas de Torres, 277 | 1750-145 Lisboa)

Data: 3 e 10 de Agosto de 2019

Horário: 10h00 – 18h00

Faça aqui a sua pré-inscrição […]