OGM | Acredite ou não, estes alimentos são naturalmente transgénicos

OGM | Acredite ou não, estes alimentos são naturalmente transgénicos

Alguma vez comeu bananas e batatas doces ou bebeu chá e cerveja? Surpresa!!! Então já ingeriu alimentos geneticamente modificados. Até podiam ser de produção biológica, que para o caso não importa pois esses são naturalmente transgénicos. Saiba porquê, neste texto publicado na revista Forbes

Um novo estudo revela que muitos alimentos comuns, incluindo cerveja e chá, acabam por ser OGM “naturais”.

Embora ninguém tenha encontrado nenhuma evidência de que os organismos geneticamente modificados (OGM) sejam prejudiciais, os ativistas anti-OGM têm feito campanha contra eles durante anos, com considerável sucesso. A partir deste escrito, 19 dos 28 países da União Europeia votaram pela proibição ou restrição severa de plantas geneticamente modificadas, e muitos outros países impõem proibições similares.

Mas, segundo Steven Salzberg, Professor de Engenharia Biomédica, Ciência da Computação e Bioestatística da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, “todas essas restrições podem ser em vão, porque a natureza chegou lá primeiro.” Isto porque muitos alimentos comuns já foram geneticamente modificados por uma bactéria chamada Agrobacterium.

Só para ter uma ideia, entre os alimentos naturalmente transgénicos estão a banana (Musa acuminata), a cerveja (Humulus lupulus), os arandos (Vaccinium macrocarponium), o diospiro (Diospyros lotus), a goiaba (Psidium guajava), os amendoins (Arachis hypogaea), o pomelo (Citrus maxima), a cereja Suriname (Eugenia uniflora), a batata doce (espécie Ipomoea), o chá (Camellia sinensis, usado para a maioria dos chás), as nozes (espécie Juglans) e o inhame (Dioscorea alata).

Ficou assustado? Não há razões para isso. Os OGM são perfeitamente seguros. Saiba porquê neste texto publicado na Forbes, escrito por Steven Salzberg, Professor de Engenharia Biomédica, Ciência da Computação e Bioestatística da Universidade Johns Hopkins, nos EUA.

Siga o CiB no Twitter, no Facebook, no Instagram e no LinkedIn. No CiB, comunicamos biotecnologia.

O artigo foi publicado originalmente em CiB - Centro de Informação de Biotecnologia.

Comente este artigo
Anterior Açores iniciam controlo mecânico de espécies invasoras no Faial
Próximo Oferta de bolsa de investigação - Mestre - Engenheiro Agrónomo - Lisboa

Artigos relacionados

Últimas

Agricultura intensiva no Baixo Alentejo coloca em risco saúde e ambiente, diz Zero

Mais de 200 mil hectares de culturas intensivas no Baixo Alentejo ameaçam o ambiente e colocam em risco a saúde das populações, […]

Ofertas

Oferta de emprego – Field Trials Specialist – Engenheiro Agrónomo – Setúbal

A ASCENZA procura um Field Trials Specialist para fazer parte da sua equipa de Field Trials, em Setúbal, tendo por objetivo desenvolver atividades no âmbito de ensaios de eficácia biológica e de […]

Últimas

Oportunidades para os Açores superiores aos cortes na coesão e agricultura, diz CE

“Apesar de no papel poder parecer que os Açores estão em posição de receber menos dinheiro na agricultura, por exemplo, a soma total do que a UE terá […]