OE2020: CNA denuncia que apoio à eletricidade verde considera apenas potência contratada

OE2020: CNA denuncia que apoio à eletricidade verde considera apenas potência contratada

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) defendeu hoje que o apoio aos custos energéticos da atividade agrícola, inscrito no Orçamento do Estado 2020 (OE2020), cobre apenas a potência contratada e não o valor total da fatura.

“Considerando o texto da portaria agora publicada, os apoios concedidos incidem apenas sobre o termo fixo da fatura, e não sobre o valor total. Ou seja, não é considerado o consumo energético, mas sim e apenas o aluguer da potência contratada, o que reduz o apoio a conceder e torna quase insignificante o valor a receber por cada agricultor”, apontou, em comunicado, a CNA, sublinhando que, a manter-se, esta regulamentação não respeita a lei do OE2020.

Em causa, está um diploma, publicado na terça-feira, que regulamenta a medida “eletricidade verde” destinada a agricultores, produtores pecuários, cooperativas agrícolas e organizações de produtores.

Por outro lado, a confederação notou que o prazo estabelecido para as candidaturas (até 30 de novembro) é muito curto, impossibilitando até a divulgação necessária junto dos agricultores.

“Aliás, parece que, da parte do Governo, há uma espécie da má vontade original contra esta medida da ‘eletricidade verde’, que ao longo dos anos foi travada com base em argumentos falaciosos de que não seria autorizada pela União Europeia. Esperemos que agora não seja arrumada pela via da burocracia”, vincou.

A CNA enviou uma proposta de alteração à ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e aos grupos parlamentares, na qual reclama que os apoios incluam o consumo energético, que tenham um valor máximo tendo em conta a tipologia do beneficiário e que o prazo para a apresentação de candidaturas seja, “pelo menos, 30 dias a partir do momento de definição dos termos e do processo para a formalização de candidaturas”.

Regulamentação da “Electricidade Verde” não respeita Lei do Orçamento do Estado 2020

Comente este artigo
Anterior Produtividade do olival cai 30% face a 2019. Há áreas significativas de olivais tradicionais que não serão colhidas
Próximo Ministra da Agricultura aprova medida excecional PDR2020 no valor de 12,2 m€

Artigos relacionados

Últimas

Pedrógão Grande: Comissão do Revita prossegue análise do despacho do Ministério Público

O coordenador da Comissão Técnica (CT), o engenheiro Mendes Lopes, chefe de divisão da Câmara de Figueiró dos Vinhos, optou por não fazer declarações à […]

Últimas

Projecto Conjunto de Internacionalização 2020-2021 da PortugalFoods aprovado

Foi aprovado recentemente o “Projecto Conjunto de Internacionalização 2020-2021”, promovido pela PortugalFoods. Segundo a entidade, este projecto «prevê a participação numa série de acções de promoção internacional, […]

Comunicados

Vinhos do Alentejo aplaudem reforço da verba de apoio à restruturação da vinha

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) saúda o Governo pelo reforço da dotação orçamental do Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha (VITIS), relativa à […]