O PRR e as florestas: a reprise de um filme já muito gasto – Paulo Pimenta de Castro

O PRR e as florestas: a reprise de um filme já muito gasto – Paulo Pimenta de Castro

Entre a “grande reforma” de Capoulas Santos e o “programa de gestão da paisagem” de Matos Fernandes, o que define os dois ministros é uma mesma estratégia do anúncio de milhões de euros a atirar à fogueira.

Na sequência da “grande reforma da floresta” do dr. Capoulas Santos, Portugal foi o país que maior área ardida registou na União Europeia em 2016, em 2017 e em 2018. Há aspectos da vida europeia onde somos “grandes”. Em 2019 e, até ver, em 2020, a Roménia tirou-nos do lugar cimeiro, mas estamos logo atrás. Nem vale a pena argumentar sobre as diferenças entre as superfícies territoriais ou de ocupação florestal entre o nosso país e alguns dos outros Estados-membros. A demonstração de incapacidade em gerir o nosso território torna-se assustadora.

Dirão, mas o problema vem muito de trás! Não advém só do governo onde esteve recentemente o dr. Capoulas Santos. É verdade! Vem de trás, até de governos onde o dr. Capoulas Santos e o dr. António Costa foram ministros, da Agricultura e da Administração Interna. No último caso, deixou marca até hoje. Marca pela negativa, entenda-se!

O curioso é que, na passagem da “grande reforma” do dr. Capoulas Santos para o “programa de gestão da paisagem” do eng. Matos Fernandes, não se vislumbra alteração de paradigma. Esperemos que a meteorologia nos ajude, entretanto. Com as alterações climáticas em curso a probabilidade é cada vez mais reduzida, mas parece que há quem acredita em milagres. Na verdade, o que define os dois ministros é uma mesma estratégia do anúncio de milhões de euros a atirar à fogueira.

Não vale a pena voltar a explicar o que define uma reforma e o tanto que

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior A persistência do erro - Vasco Pinto
Próximo Os Deuses Florestais devem estar loucos! - Susana Brígido

Artigos relacionados

Nacional

“No reino do abutre”. Um destino no Alentejo para ver aves que não se encontram em mais outro lugar

Em pleno inverno, num dia bafejado pela presença de sol após dias de chuva, mas marcado pelo azar da ausência de espécies de abutre à […]

Últimas
Nacional

Centro Interpretativo do Vinho de Talha abre na quarta-feira no Alentejo

O Centro Interpretativo do Vinho de Talha (CIVT) abre ao público na quarta-feira, em Vila de Frades, concelho de Vidigueira, Alentejo, para preservar o património associado à tradição milenar […]