O Programa de Coaching alumnISA – José Ramalho

O Programa de Coaching alumnISA – José Ramalho

O “coaching” é um processo de acompanhamento individual que permite a quem o recebe atingir os objectivos a que se propõe inicialmente ou que redefine no decorrer do programa.

A alumnISA, a associação Alumni do ISA, lança no próximo dia 8 de novembro, pelas 18h, no salão nobre do Instituto Superior de Agronomia, a edição 2018/19 do seu Programa de Coaching.

Este programa é especificamente dirigido aos alunos de mestrado do ISA embora a organização aceite casos pontuais de alunos do terceiro ano da licenciatura. O programa pretende complementar o desenvolvimento pessoal do aluno que, tanto pode ser uma vertente mais técnica como de carreira (até de ambas), o aluno faz essa escolha quando seleciona o seu coach e analisa a sua página de Linkedin.

A particularidade do programa é de que o coach terá que ser obrigatoriamente um membro alumnISA, ie, um antigo aluno do ISA que não seja docente. Desta forma o programa proporciona ao aluno um contacto com o mercado de trabalho, muitas vezes o primeiro, numa perspetiva não académica. Esta iniciativa é opcional, só participa quem quer e, no fundo, visa complementar a formação académica adquirida no ISA.

O primeiro Programa de Coaching AlumnISA ocorreu em 2014 e tem tido uma crescente adesão quer de coaches quer de alunos.

Um dos desafios que a AlumnISA tem, para a implementação do programa, é a sua divulgação. Felizmente têm sido os casos de sucesso e a comunicação pessoal informal que têm feito aumentar tanto a bolsa dos coaches como o número de alunos interessados a participar.

Assim, e apesar do programa não ser uma via para saídas profissionais, este tem proporcionado a concretização de casos pontuais de estágios profissionais e até de empregos, diretamente com o próprio coach ou pela exploração de networking, com outros profissionais, relacionados com o coach. Também o coach, sai enriquecido com o relacionamento com alunos, que podem até trazer, as últimas “novidades” científicas e tecnológicas. É, em suma, quando bem conduzido, é um programa win-win.

Este crescimento continuo de adesão ao programa está a incentivar a AlumnISA a investir claramente na estruturação e acompanhamento para edições futuras. Para isso, é fundamental enriquecer e alargar a “bolsa de Coaches”, ainda muito reduzida para o universo de alunos a que se destina e, para o valor potencial que o programa tem. Temos como objetivo, garantir a todos os alunos, a oportunidade de escolherem o coach, que melhor se adapta ao perfil que pretendem.

Neste contexto agradecemos ao Agroportal a divulgação do programa pelo que chega a muitos Antigos Alunos do ISA que se poderão tornar membros alumnISA (adesão gratuita e sem quotização) e candidatarem-se a coaches para enriquecimento da bolsa.

No caso do Programa de Coaching alumnISA também é muito relevante a gratificação do coach e assim o programa também lhe é dirigido. Este, é convidado a participar na formação dos alunos de uma forma gratuita e apaixonada, uma forma de retribuir ao ISA o bom que de lá trouxe, para muitos, uma forma nobre de estar BACK2ISA.

O Programa é facultativo e gratuito, e na sua essência está um genuíno espírito de serviço, onde o Antigo Aluno do ISA retribui de uma forma apaixonada o potencial e valor que desenvolveu ao longo da sua actividade profissional.

Sem dúvida que TODOS ganham,… ganham os alunos e o ISA com uma melhor formação e orientação para a actividade profissional, ganham as empresas e todo o sector agrícola, florestal e agro-industrial com o lançamento no mercado de trabalho candidatos mais esclarecidos e orientados.

Assim se demonstra que, também com pequenas acções, se contribui para a crescente valorização e competitividade de um sector, bem hajam a todos os participantes.

José Ramalho Ribeiro

Coordenador do Programa de Coaching alumnISA

Comente este artigo
Anterior Ministro da Agricultura tenta concluir processo para venda de carne de suíno na China
Próximo Projeto da FCTUC vence Concurso de Empreendedorismo e Inovação

Artigos relacionados

Opinião

10 medidas são suficientes para se proclamar uma reforma da floresta? – Luís Calaim

Estas 10 medidas são suficientes? Resolvem o problema da floresta? A floresta em Portugal precisava de uma reforma? SIM, o sector é unânime, quanto à necessidade de uma reforma, mas de uma reforma não com 10, mas de mais pelo menos 4 medidas! Medidas que fossem implementadas de forma assertiva e com o envolvimento de todo o sector. […]

Opinião

A importância da informação no desenvolvimento agropecuário sustentável – Miguel Damas de Matos

O sistema alimentar mundial está a passar por transformações profundas como resultado de pressões antropogénicas. A crescente população humana (estimada em mais de 9 mil milhões até 2050), juntamente com mudanças nos padrões de consumo (aumento da procura de proteína animal) […]

Opinião

Rastreabilidade, autenticidade e transparência: o blockchain no setor agroalimentar – Tommaso Cattivelli

Visa, Microsoft e IBM são algumas das maiores empresas que estão à procura de especialistas em Blockchain. Esta tecnologia está a trazer grandes alterações causadas por necessidades de controlo cada vez maiores no que respeita a cada etapa da produção, transformação, distribuição e informação sobre a qualidade e características de um dado produto. […]