O futuro do setor dos laticínios

O futuro do setor dos laticínios

Nova investigação desenvolvida pela Universidade de Lund em conjunto com a Tetra Pak apresenta quatro possíveis cenários

A Tetra Pak e a Faculdade de Economia e Gestão da Universidade de Lund concluíram recentemente um estudo conjunto que apresenta quatro possíveis cenários para o futuro do setor dos laticínios. O estudo analisa seis dos principais mercados globais para examinar as incertezas críticas de forças socioambientais e de transições tecnológicas que poderão alterar o panorama da indústria láctea nos próximos dez anos.

Frederik Wellendorph, Vice-Presidente da Unidade de Negócio de Alimentos Líquidos da Tetra Pak, afirma: “A indústria alimentar e de bebidas irá sofrer uma enorme transformação durante a próxima década, e o setor dos laticínios sentirá esta transformação de forma acentuada. Claramente, o futuro reserva-nos vários desafios – mas existem também muitas oportunidades para os produtores. A chave para o sucesso no novo paradigma estará em abraçar a flexibilidade e responder proativamente a esta vaga de mudanças disruptivas”.

Dr. Christian Koch, da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade de Lund, refere: “O setor global dos laticínios encontra-se no centro da transformação do setor

alimentar, e os contornos desta transformação já começaram a ganhar forma. Este projeto da Universidade de Lund, em colaboração com a Tetra Pak, recorreu a metodologias estabelecidas para desenvolver cenários para o setor dos laticínios, em 2030, e para os setores relacionados, como o setor alimentar e da distribuição. Os cenários são tão distintos entre si quanto possível, dentro dos limites da plausibilidade e credibilidade. Assim, todos deverão ser considerados como futuras realidades possíveis.”

O estudo, intitulado “Global trends affecting dairy strategies” (Tendências globais com impacto nas estratégias para os laticínios), é o resultado de um projeto de investigação realizado ao longo de 18 meses pela Faculdade de Economia e Gestão da Universidade de Lund (LUSEM), com o apoio da Tetra Pak. Este estudo visou analisar a mudança de paradigma do setor dos laticínios e prever a situação do setor em 2030. A equipa de projeto do SITE, centro de investigação da LUSEM, é composta pelos investigadores e professores Thomas Kalling, Matts Kärreman, Magnus Johansson e Christian Koch. Através de uma análise a seis dos principais mercados globais, incluindo o Reino Unido, os EUA, a China, a Índia, a Nigéria e o Brasil, o estudo apresenta quatro cenários – “Dairy Evolution”, “Green Dairy”, “New Fusion” e “Brave New Food”. Cada um destes cenários demonstra a interação variável de forças socioeconómicas e da transformação tecnológica, e apresenta resultados muito diferentes entre si.

O primeiro cenário, “Dairy Evolution” (Evolução dos Laticínios), é o cenário que se carateriza por não apresentar grandes surpresas, com o setor dos laticínios a dar continuidade às atuais tendências com disrupções mais pequenas. “Green Dairy” (Laticínios Ecológicos), é marcado por fortes variáveis socioambientais, como as exigências dos consumidores e as restrições políticas, mas com pouca transição tecnológica, o que leva o setor dos laticínios a investir fortemente na redução da pegada de carbono. “New Fusion” (Nova Fusão), dominado por tecnologias e processos inovadores, mas com pouca intervenção socioambiental, poderá ter um impacto significativo no setor. O último cenário, “Brave New Food” (Novos Alimentos), é o cenário que combina fortes variáveis socioambientais e tecnologias altamente inovadoras que, em conjunto, poderão conduzir a uma completa transformação.

Os quatro cenários apresentam um conjunto de fatores que poderão alterar o contexto empresarial. Antecipando-se a esta transformação, a Tetra Pak já começou a colaborar com startups e com o meio académico para acelerar a compreensão do comportamento de diferentes proteínas perante diferentes condições de processamento. Desta forma, a empresa irá criar soluções que vão permitir que a Indústria tire partido das mudanças que se avizinham para o setor do leite de vaca tradicional, as bebidas de origem vegetal e as alternativas lácteas desenvolvidas em laboratório.

Chegou-se aos quatro cenários do estudo através da utilização da metodologia baseada na Oxford Scenario Planning Approach (métodos de planificação por cenários de Oxford), identificando fatores predeterminados, tais como as mudanças demográficas e as alterações climáticas, assim como potenciais disrupções altamente incertas, como a transformação tecnológica e fatores socioambientais.

Um sumário executivo do relatório está disponível aqui.

Comente este artigo
Anterior Eurostat faz análise estatística à estratégia europeia "Do Prado ao Prato"
Próximo Dia Mundial do Leite Escolar - 30 de Setembro de 2020

Artigos relacionados

Últimas

Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 3 a 9 Fevereiro 2020

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Ovinos
Após a ligeira descida generalizada registada na passada semana (-2 a -9 cêntimos / Kg), […]

Nacional

Som Ambiente: Fogos florestais: mitos e verdades

Porque temos sempre fogos? Vale a pena investir em aviões de combate a incêndios? Os eucaliptos são as árvores que mais ardem? As respostas com […]

Sugeridas

AgroIN 2020: Eficienciocultura – 30 de junho – Oeiras – ADIADO

Culturas há muitas e modos de produção também. Mas há uma que assume transversalidade e é decisiva para todos os empresários, técnicos e gestores […]