Novo Banco vende Monte do Pasto a investidores chineses

Novo Banco vende Monte do Pasto a investidores chineses

[Fonte: ECO]

A compra do grupo Monte do Pasto ao Novo Banco, pelo grupo CESL Asia, é um negócio avaliado em 37,5 milhões de euros.

O grupo CESL Asia, através das suas subsidiárias Focus Platform e Focus Agriculture, formalizou, em Lisboa, a compra do grupo Monte do Pasto ao Novo Banco, numa “transação globalmente avaliada” em 37,5 milhões de euros, foi esta quinta-feira anunciado.

“Trata-se de uma aquisição significativa de importantes capacidades de gestão e operações em Portugal, com integração no CESL Asia da equipa do Monte do Pasto, além de um ativo que compreende 3.700 hectares de terras agrícolas, usadas principalmente como pastagens, mas que pode ser desenvolvido e valorizado por meio de atividades agrícolas adicionais”, indicou, em comunicado, o grupo.

Questionada pela Lusa, fonte oficial do CESL Asia disse que “a transação foi globalmente avaliada em 37,5 milhões de euros”. Este grupo pretende desenvolver com o Monte do Pasto uma “plataforma Portugal-Macau que potencie as produções existentes, permita o lançamento de novas atividades agrícolas e pecuárias sustentáveis e contribua significativamente para o desenvolvimento de toda a região do Alentejo e a economia portuguesa”.

Por outro lado, o CESL Asia pretende também intensificar as exportações para Macau e China e “aproveitar as oportunidades a serem criadas pela plataforma de macau para a cooperação social e económica entre China, Portugal e os países de língua portuguesa (plataforma de macau)”.

Citado no mesmo documento, o presidente executivo do grupo, António Trindade, vincou que esta aquisição dá início a “uma nova era no investimento de empresas privadas de Macau e prósperas empresas portuguesas”.

Para António Trindade, cabe também ao grupo CESL consolidar a estratégia de crescimento e “o caminho para a excelência” da Plataforma de Macau para o financiamento, gestão e operação de negócios na Grande Baía e nos países de língua portuguesa. A assinatura do acordo para a compra do grupo português produtor de gado bovino já tinha decorrido no dia 01 de março.

Na mesma cerimónia, a empresa de Macau assinou também um acordo de cooperação estratégica com a sucursal de Macau do Banco da China. No comunicado divulgado esta quarta-feira, António Trindade destacou que este acordo de cooperação “reveste-se de extrema importância”, tendo o Banco da China demonstrado “apoio firme” à estratégia de plataforma.

“Esperamos diversificar investimentos noutros setores relacionados com as nossas competências, designadamente na agricultura, na importação/exportação de alimentos de alta qualidade e na energia limpa, por meio da nossa subsidiária integral Focus Renewables, que já possui e opera três centrais de tecnologia de concentração solar portuguesa”, concluiu.

Paralelamente, na próxima terça-feira, o CESL Asia vai apresentar às autoridades portuguesas, em Lisboa, “uma visão da parceria internacional com o Monte do Pasto” para o desenvolvimento da plataforma Focus, base operacional para empresas de alimentos e energia verde em Portugal, Macau, China e países de língua portuguesa.

Comente este artigo

O artigo Novo Banco vende Monte do Pasto a investidores chineses foi publicado originalmente em ECO.

Anterior Vitacress apoia terceira edição do “Mulheres com Tomates”
Próximo O sobreiro é um “escudo protetor” no combate às alterações climáticas

Artigos relacionados

Nacional

Exercito e Marinha enviam patrulhas em missão de vigilância florestal nos distritos com maior risco de incêndio

[Fonte: Correio da Manhã]

As Forças Armadas enviaram 15 patrulhas, constituídas por 60 militares do Exército e da Marinha, […]

Nacional

Produção recorde de laranja e mais de 1 milhão de hectolitros de azeite foram excepções no ano agrícola 2017/18

[Fonte: Agricultura e Mar]
A campanha agrícola 2017/2018, marcada pelo decréscimo das principais superfícies agrícolas cultivadas com culturas temporárias e por quebras generalizadas das produções, […]

Últimas

Incêndios: Penacova considera impossível limpar faixas florestais até dia 15

[Fonte: O Jornal Económico]

Os incêndios de 2017, que originaram a morte de pelo menos 116 pessoas, […]