Nota sobre Inseticidas Biológicos à base de Bacillus thuringiensis

Nota sobre Inseticidas Biológicos à base de Bacillus thuringiensis

A partir da cultura industrial da bactéria Bacillus thuringiensis, preparam-se alguns inseticidas biológicos com muito interesse no combate à traça da uva, a lagartas e roscas das couves, à mineira das folhas do tomateiro, à traça da batateira, ao bichado das pomóideas, à traça do tomateiro, à traça do buxo e a outras pragas.

Os inseticidas biológicos à base de Bacillus têm uma persistência de ação de cerca de 10 dias, na ausência de chuva. São degradados pelos organismos do solo em 3 ou 4 dias e pela luz 10 a 12 dias após a aplicação, não deixando resíduos. Nas análises dos produtos agrícolas tratados com Bacillus, não aparecem resíduos.

Os inseticidas à base de Bacillus thuringiensis têm muito interesse em programas de produção integrada e de produção biológica. No entanto, a sua utilização é permitida em todos os métodos de produção e pode ajudar a prevenir a proliferação de ácaros na Vinha e nos pomares, não destruindo os insetos e ácaros úteis.

Estão homologadas em Portugal diversas especialidades à base de Bacillus thuringiensis: COSTAR WG, DIPEL DF, SEQURA, TUREX.

Para desenvolver a sua ação inseticida, o Bacillus tem de ser ingerido pelas larvas. Por isso, é necessário aplicá-lo quando nascem as primeiras larvas. Se o voo se prolongar, convém renovar o tratamento 10 dias depois da primeira aplicação. Atenção às informações sobre os voos destes insetos transmitidas nos Avisos Agrícolas.

Para uma eficácia elevada, deve fazer-se uma aplicação cuidadosa, atingindo bem os cachos. Em período de muito calor, o tratamento deve ser feito ao fim do dia. O tratamento é lavado por uma chuva de 25 mm ou superior. Nesse caso, poderá ter de ser repetido.

Ajuste sempre o volume das caldas a aplicar à massa de vegetação da vinha, de modo a evitar derivas e desperdícios de produto. (Recomendação extensiva à generalidade dos tratamentos e culturas).

O artigo foi publicado originalmente na Circular n.º 12 da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Comente este artigo
Anterior Avisos Agrícolas 09/06/2020: Vinha, Macieira, Pereira, Nogueira e Castanheiro
Próximo Mosca da Casca Verde da Noz (Rhagoletis completa)

Artigos relacionados

Dossiers

Adega de Monção antecipa pagamento de 3,4 milhões aos produtores

A Adega de Monção vai regularizar com duas semanas de antecedência o pagamento aos produtores de uvas, envolvendo uma verba a rondar os 3,4 milhões de euros, […]

Últimas

Brasil lidera aumento nas compras de vinho português em 2020

Os brasileiros compraram mais 68 milhões de euros de vinho português em 2020, sendo os consumidores que mais aumentaram as encomendas aos produtores nacionais em volume (26,5%) e também em valor (23,5%), […]

Nacional

Vitacress participou na Business Transformation Summit 2019

A 31 de Outubro, a Vitacress participou na edição de 2019 da Business Transformation Summit, uma conferência dedicada à […]