Nota sobre Inseticidas Biológicos à base de Bacillus thuringiensis

Nota sobre Inseticidas Biológicos à base de Bacillus thuringiensis

A partir da cultura industrial da bactéria Bacillus thuringiensis, preparam-se alguns inseticidas biológicos com muito interesse no combate à traça da uva, a lagartas e roscas das couves, à mineira das folhas do tomateiro, à traça da batateira, ao bichado das pomóideas, à traça do tomateiro, à traça do buxo e a outras pragas.

Os inseticidas biológicos à base de Bacillus têm uma persistência de ação de cerca de 10 dias, na ausência de chuva. São degradados pelos organismos do solo em 3 ou 4 dias e pela luz 10 a 12 dias após a aplicação, não deixando resíduos. Nas análises dos produtos agrícolas tratados com Bacillus, não aparecem resíduos.

Os inseticidas à base de Bacillus thuringiensis têm muito interesse em programas de produção integrada e de produção biológica. No entanto, a sua utilização é permitida em todos os métodos de produção e pode ajudar a prevenir a proliferação de ácaros na Vinha e nos pomares, não destruindo os insetos e ácaros úteis.

Estão homologadas em Portugal diversas especialidades à base de Bacillus thuringiensis: COSTAR WG, DIPEL DF, SEQURA, TUREX.

Para desenvolver a sua ação inseticida, o Bacillus tem de ser ingerido pelas larvas. Por isso, é necessário aplicá-lo quando nascem as primeiras larvas. Se o voo se prolongar, convém renovar o tratamento 10 dias depois da primeira aplicação. Atenção às informações sobre os voos destes insetos transmitidas nos Avisos Agrícolas.

Para uma eficácia elevada, deve fazer-se uma aplicação cuidadosa, atingindo bem os cachos. Em período de muito calor, o tratamento deve ser feito ao fim do dia. O tratamento é lavado por uma chuva de 25 mm ou superior. Nesse caso, poderá ter de ser repetido.

Ajuste sempre o volume das caldas a aplicar à massa de vegetação da vinha, de modo a evitar derivas e desperdícios de produto. (Recomendação extensiva à generalidade dos tratamentos e culturas).

O artigo foi publicado originalmente na Circular n.º 12 da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Comente este artigo
Anterior Avisos Agrícolas 09/06/2020: Vinha, Macieira, Pereira, Nogueira e Castanheiro
Próximo Mosca da Casca Verde da Noz (Rhagoletis completa)

Artigos relacionados

Dossiers

CRISPR | Tecnologia vai ser usada para desenvolver resistência a piolhos no salmão

Cientistas estão a tentar descobrir se a ferramenta de edição do genoma CRISPR-Cas9 pode ser a solução para o problema dos piolhos do mar. Para isso, vão tentar descobrir […]

Últimas

II Exposição de Empresas, Emprego e Empreendedorismo em Torre de Moncorvo

A Câmara l de Torre de Moncorvo e o CLDS Moncorvo 3G promovem de 20 a 23 de Julho a II Exposição de Empresas, […]

Cotações PT

Cotações – Azeitona – Informação Semanal – 26 Outubro a 1 Novembro 2020

Nesta campanha 2020-2021, de contrassafra, estimamos uma quebra de 20% na produção nacional de azeitona para conserva, em relação à campanha anterior. […]