Não viram nada em Odemira – Miguel Sousa Tavares

Não viram nada em Odemira – Miguel Sousa Tavares

António Costa foi a Odemira levar as boas notícias: acabou a cerca sanitária e os escravos podem voltar ao trabalho a tempo de os “empresários” terem quem lhes colha as preciosas framboesas

1 António Costa foi a Odemira levar as boas notí­cias: acabou a cerca sanitária e os escravos podem voltar ao trabalho a tempo de os “empresários” terem quem lhes colha as preciosas framboesas, símbolo, disse alguém do Governo, da “modernização da nossa agricultura”. E, quanto às “degradantes condições de habitação” dos escravos, o PM levava dois protocolos para assinar com a autarquia e as três associações de empresários ditos agrícolas, para, até Março do ano que vem, começarem a pensar como substi­tuir os contentores transformados em habitações condignas pela resolução do Conselho de Ministros de 2019 por qualquer coisa mais decente, talvez casas, daquelas em que vive gente. Não foi difícil convencer os ditos empresários a assinar os protocolos: as casas vão ser pagas com verbas da ‘bazuca’ e de outras origens — ou seja, na totalidade ou em parte, os contribuintes vão chamar a si a solução de alojamento dos trabalhadores destes empresá­rios visionários. Se considerarmos que ainda há pouco o ministro da Administração Interna e a secretária de Estado da Imigração garantiam que Odemira era um caso exemplar de humanidade e integração de populações migrantes, não se pode deixar de considerar isto um grande avanço. Embora, como é óbvio, se tudo se cumprir, aqueles infelizes ainda tenham de esperar muitos anos e de apanhar muitas toneladas de framboesas até conseguirem viver num local a que se possa chamar casa e dormir numa coisa a que se possa chamar cama.

Continue a ler este artigo no Expresso.

Comente este artigo
Anterior O homem que olhou, viu e fez - Pedro Ramires
Próximo Sustentabilidade da vinha e do vinho do Dão em debate em conferência internacional

Artigos relacionados

Dossiers

Bolsa do Porco – Semana 19/2021 – Subida de 0,030 euros

A notícia positiva da semana foi a subida de 4 cêntimos na Alemanha, ainda para mais numa semana que teve menos um dia de abate (dia 13 de maio é feriado na maioria dos países do centro […]

Últimas

Índia abate milhares de patos e gansos devido a surto de gripe aviária

A Índia iniciou uma campanha de abate de milhares de aves em, pelo menos, 12 regiões do país após ter sido identificado um surto de gripe em patos e gansos. […]

Comunicados

PS, PSD e CDS comprometem-se a priorizar agricultura no próximo mandato

No debate promovido pela CAP, PS, PSD e CDS deixaram a garantia de que a Agricultura é um tema relevante nas suas agendas políticas, destacando como prioridades para a próxima legislatura o financiamento ao sector, a reforma da floresta e a gestão eficiente dos recursos hídricos. Agricultores disponíveis para “pontes de diálogo” com todos os partidos. […]