Moçambique. Presidente defende aposta na investigação contra febre aftosa

Moçambique. Presidente defende aposta na investigação contra febre aftosa

[Fonte: Observador]

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, instou esta sexta-feira o Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA) a apostar na investigação científica visando acabar com a febre aftosa que afeta a produção de gado bovino.

“Chamamos a atenção do MASA para investir na investigação, porque, em muitos países, esses problemas [de febre aftosa] já não se registam”, disse Filipe Nyusi. O chefe de Estado falava em Maputo no ato da inauguração da nova sede do MASA.

A febre aftosa afetou “ligeiramente” a produção de carne bovina e suína em Moçambique no ano passado, acrescentou o chefe de Estado. Até finais de julho de 2018, a doença estava presente em alguns distritos de Nampula, Tete, Gaza e Maputo, mas foi depois detetada nos distritos de Panda em Inhambane, Guro e Sussundenga, em Manica.

A circulação do gado bovino em Moçambique depende do afastamento em 50 quilómetros dos locais afetados pela febre aftosa. Na República da África do Sul, a febre aftosa foi reportada no último dia 7 de janeiro na província do Limpopo.

Desde janeiro a esta parte, Moçambique interditou a entrada de carnes e seus produtos de origem sul-africana. As autoridades moçambicanas prometeram reforçar a fiscalização de produtos e subprodutos de origem animal.

A febre aftosa afeta a produção animal, mas não tem repercussões na saúde pública, e é endémica em vários pontos do mundo, nomeadamente no Médio Oriente, África, Ásia e América Central e do Sul.

  1. Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  2. Pode preencher este formulário;
  3. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  4. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  5. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Comente este artigo

O artigo Moçambique. Presidente defende aposta na investigação contra febre aftosa foi publicado originalmente em Observador.

Anterior Sessão sobre “conduzir e operar tratores em segurança”
Próximo Alcoutim e Mértola organizam “Jornadas do Mundo Rural”

Artigos relacionados

Últimas

CDS quer actualização do Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa

[Fonte: O Jornal Económico]

Carneocephala fulgida, vector da doença (Xylella fastidiosa) na vinha. Foto: J. Clark – University of California, Berkeley (EUA)

Os deputados do CDS-PP Patrícia Fonseca, Ilda Araújo Novo e Hélder Amaral querem saber se está já em curso alguma actualização ao Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa e seus vectores, […]

Últimas

André Silva: “Em cinco milhões de votos nas últimas legislativas, cerca de 500 mil não serviram para eleger ninguém”

[Fonte: SAPO 24]

André Silva do PAN diz que uma coligação com o António Costa está fora de causa, mas, mediante o poder de influência, poderá fazer um acordo para apoiar um governo PS. Pessoas, Animais, Natureza, eis o que pensa o líder do último partido a chegar à Assembleia da República. […]

Nacional

Município de Anadia cria rede de percursos pedestres no concelho

[Fonte: Gazeta Rural]

Município de Anadia cria rede de percursos pedestres no concelho
O Município de Anadia pretende criar uma Rede de Percursos Pedestres no concelho, nomeadamente a implementação, de raiz, de cinco Pequenas Rotas, assim como proceder à […]