Ministra da Agricultura reforça medidas excecionais de apoio ao setor dos vinhos

Ministra da Agricultura reforça medidas excecionais de apoio ao setor dos vinhos

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes Albuquerque, aprovou o reforço do pacote de medidas de crise de apoio ao setor dos vinhos para 18 milhões de euros. Assim, será possível passar de 10 para 12 milhões de euros para a medida de destilação e de 5 para 6 milhões de euros para o armazenamento.

Além disso, serão reforçados os montantes unitários dos apoios que estavam previstos pela Portaria 148-A/2020 de 19 de junho. Na medida de destilação de crise, os valores passam de 0,40€/l para 0,60€/l no caso dos vinhos com denominação de origem e de 0,30€/l para 0,45€/l no caso dos vinhos com indicação geográfica. Foi aprovado ainda uma majoração para regiões com viticultura em zona de montanha de 0,15€/l e 0,20€/l, respetivamente.

Quanto à medida de armazenamento de vinho, o valor unitário duplica, passando de 0,08€ dia/hl para 0,16€ dia/hl e o montante máximo por beneficiário de 7500€ para 15000€. Estas medidas integram-se no Programa Nacional de Apoio relativo ao Exercício Financeiro FEAGA de 2020.

A titular da pasta da Agricultura anunciou, também, o reforço do valor da dotação da Reserva Qualitativa do Vinho do Porto, que passa agora para 5 milhões de euros. Este aumento de dotação vai ser apresentado aos representantes da produção e do comércio no Conselho Interprofissional do IVDP, com quem Maria do Céu Antunes Albuquerque tem reunião agendada para a próxima terça-feira.

Este reforço das medidas excecionais de apoio ao setor dos vinhos, decorre de uma reunião com os organismos do Ministério, nomeadamente o IVV e o IVDP, onde foi avaliado o resultado das medidas aprovadas pela Portaria 148-A/2020 de 19 de junho, bem como o impacto da crise causada pela pandemia COVID-19 no setor vitivinícola.

A Ministra da Agricultura referiu que “estamos atentos ao evoluir da situação e, detentores de dados atualizados relativamente à situação que conhecíamos em junho, a quando da apresentação da primeira proposta, este reforço agora apresentado vai no sentido de dar resposta que ajude a mitigar os efeitos desta crise. Pretende-se, assim, minimizar quebras e assegurar o rendimento dos viticultores”.

É de referir ainda que no último Conselho de Ministros foi aprovado o Decreto-Lei que revê a organização institucional do setor vitivinícola e o respetivo regime jurídico, bem como o regime de reconhecimento das organizações interprofissionais do setor vitivinícola e dos respetivos instrumentos de autorregulação.

Maria do Céu Antunes Albuquerque vai participar segunda-feira, dia 20 de julho, em Bruxelas, no Conselho de Agricultura e Pescas onde vai propor a manutenção, para 2021, das medidas excecionais adotadas para atenuar os efeitos da COVID -19.

Comente este artigo
Anterior Live-stream: Utilização de águas residuais na Agricultura
Próximo Las almendras alcanzan los precios más bajos de los últimos ocho años

Artigos relacionados

Últimas

Ministério da Agricultura reuniu com autarcas dos concelhos afetados pelas intempéries de 31 de maio

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, e o Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, reuniram […]

Nacional

José Graziano da Silva: “Comemos tanta porcaria, porque não escorpião?”

Em fim de mandato, o director-geral da FAO deixa um legado de optimismo e angústia: há cada vez mais fome, mas é simples erradicá-la. […]

Últimas

Super Bock: pioneira a investir na produção nacional de cevada dística

O facto de Super Bock ter sido a primeira marca de cerveja a confiar e a investir em cevada nacional deu o mote para uma nova campanha de comunicação que estreia hoje, coincidindo com o Dia […]