Militares da Marinha travam progressão de fogos

Marinha apoia combate aos fogos

Militares da Marinha foram acionados pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) para colaborarem no combate aos fogos florestais que têm fustigado a região. Terminaram ontem missões de 48 horas nos distritos de Coimbra, Leiria e Viseu.
“Fazemos o trabalho pós-incêndio, para evitar reacendimentos, batemos o terreno queimado”, explicou ao DIÁRIO AS BEIRAS fonte da Marinha, adiantando que muitos dos militares são também bombeiros e se “sentem muito felizes por poderem ajudar”.
Em Coimbra, dois pelotões, num total de 41 elementos, entre os quais fuzileiros, estiveram instalados na Lamarosa e colaboraram nas operações de rescaldo dos fogos do último fim de semana, nomeadamente no de Marujal (Montemor-o-Velho).
No distrito de Viseu, um pelotão foi mobilizado para Caldas da Felgueira (concelho de Nelas) e em Leiria, dois pelotões fixaram-se na localidade de Barqueiro, Alvaiázere, onde instalaram uma cozinha que serviu, durante a missão, uma média de 800 refeições diárias.
Os militares atuam no teatro de operações organizados em patrulhas que fazem o reconhecimento de toda a área ardida. No caso do concelho de Alvaiázere, por exemplo, as equipas de fuzileiros conseguiram detetar e intervir em 13 reativações de incêndios, extinguindo por completo estes focos e impedindo que o fogo se propagasse.
“Estamos onde for preciso, onde os portugueses precisarem de nós”, garantiu a mesma fonte, adiantando que, apesar do tempo de missão previsto ser de 48 horas, a Marinha está disponível para alargar a permanência.

Comente este artigo
Anterior Towards a fairer food supply chain: European Commission asks for input
Próximo IACA: VI Jornadas de Alimentação Animal em Setembro - 21 de Setembro 2017 - Fátima

Artigos relacionados

Últimas

O alho da Graciosa ainda vai dar que falar

[Fonte: Vida Rural]

A produção de alho na ilha Graciosa é secular e reconhecida pela sua altíssima qualidade mas tarda em sair do território insular. […]

Nacional

Planos Nacionais de Energia e Clima

[Fonte: O Jornal Económico]

No meu artigo de março abordei o tema dos fundamentos que deverão presidir à […]