MERCADONA já testa produtos de marca própria em Matosinhos

MERCADONA já testa produtos de marca própria em Matosinhos

[Fonte: Hipersuper]

A Mercadona vai entrar em 2019 no mercado português. A cadeia de distribuição espanhola, tal como o Pingo Doce, não faz a distinção entre marca própria padrão e premium. A estratégia da Mercadona assenta no modelo de coinovação, lançado em 2011. O modelo vai ser transposto para Portugal, estando neste momento a funcionar um Centro de Coinovação em Matosinhos.

“São realizadas sessões com os ‘chefes’ [designação que a Mercadona dá aos clientes], fruto do esforço de uma equipa de 40 especialistas que trabalha diariamente para oferecer ao consumidor português os produtos que melhor se adaptam às suas necessidades”, refere André Silva, diretor de comunicação da Mercadona no mercado português. Em Portugal, foram realizadas 1700 sessões em 2017.

O modelo assenta na partilha com os clientes experiências e hábitos de consumo. “Fruto deste trabalho de inovação conjunta, em 2017, foram realizadas 105 melhorias na gama e 240 novos produtos”, diz o responsável. Para a alimentação, a Mercadona funciona com a marca Hacendado. Bosque Verde abrange os produtos de limpeza. A Deliplus designa a categoria de produtos de higiene pessoal, enquanto a Compy destina-se à alimentação e cuidados de animais de estimação.

“A empresa coloca os seus esforços na melhoria da qualidade das marcas e na procura de fornecedores especialistas, fomentando a aquisição de produtos locais e de proximidade”, sublinha Em 2017, diz o diretor de comunicação, houve um crescimento da aquisição de produtos a fornecedores portugueses destinados ao mercado espanhol. “A Mercadona comprou a fornecedores portugueses um total de 63 milhões de euros”, especifica.

O artigo MERCADONA já testa produtos de marca própria em Matosinhos foi publicado originalmente em Hipersuper

Comente este artigo
Anterior O Agroportal tem novidades na nossa área de Meteorologia
Próximo GP PCP: pergunta ao Governo sobre o atraso na transferência de verbas para os sapadores florestais da Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão

Artigos relacionados

Últimas

PSD/Açores quer aposta em ambiente, agricultura e turismo para fortalecer o Pico

[Fonte: Açoriano Oriental]

O líder do PSD/Açores considerou esta quinta-feira, o ambiente, a agricultura e o turismo setores fundamentais para fortalecer o tecido económico da ilha do Pico, principalmente através da criação de emprego e da fixação de jovens.

Alexandre Gaudêncio referiu que o Governo dos Açores anunciou esta semana mais um programa para jovens, […]

Comunicados

Parceria entre o Instituto Superior Técnico e o IFAP financiada pela FCT

[Fonte: IFAP]

Enquadrado na Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030, Portugal INCoDe.2030 (designadamente no Eixo 5 – Investigação), que promove, a partir do conhecimento científico gerado com base na análise de grandes quantidades de dados disponíveis na Administração Pública, a produção de novos conhecimentos relevantes para os cidadãos e a melhoria contínua dos serviços públicos e a otimização de recursos, […]

Últimas

Ovibeja arranca “cheia” na quarta-feira para “mostrar todo o Alentejo deste mundo”

[Fonte: Gazeta Rural]

Os efeitos das alterações climáticas na agricultura é o tema da edição deste ano da feira agropecuária Ovibeja, que arranca na quarta-feira, “cheia” e com “mais de mil expositores”, para mostrar “todo o Alentejo deste mundo”. […]