Mercadona dá início à contratação para as lojas de Portugal

Mercadona dá início à contratação para as lojas de Portugal

A Mercadona inicia hoje o processo de contratação de Operadores de Supermercado para as lojas de Portugal, localizadas em Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Gondomar, na zona do Grande Porto, e que abrirão portas em 2019.

José Elías Portalés, Diretor de Contratação de Recursos Humanos da empresa, destaca: “o colaborador é um ativo muito valioso. A Mercadona tem como objetivo dispor de uma equipa comprometida com a excelência e o serviço, altamente motivada e em linha com a visão da empresa para alcançar os objetivos do projeto comum. Sabemos que os colaboradores têm de estar motivados para que toda a empresa preste um bom serviço à nossa principal prioridade, o “Chefe”, ou seja, o cliente. Por isso, aquilo que hoje é a Mercadona resulta das ideias e do esforço de todos: uma equipa repleta de talento”.

Para as quatro lojas que vai abrir em Portugal no próximo ano, a Mercadona procura Operadores de Supermercado para todas as secções: Frutaria, Peixaria, Talho, Charcutaria, Pastelaria e Padaria, Perfumaria, Caixas, Reposição, Limpeza, Serviço ao Domicílio e Manutenção. Os candidatos deverão ter a escolaridade mínima obrigatória, disponibilidade para trabalhar em horário semanal de 40 horas e uma forte orientação para o atendimento ao cliente.

As pessoas contratadas vão receber uma formação inicial em Espanha, onde aprenderão o Modelo de Qualidade Total (modelo de gestão aplicado pela Mercadona) e a desempenhar as funções próprias do respetivo posto de trabalho. Durante o período da formação, os colaboradores terão todos os gastos de alojamento e alimentação a cargo da empresa, assim como as deslocações.

Todos os interessados nas diferentes ofertas de emprego da Mercadona podem apresentar a sua candidatura através site da empresa: www.mercadona.pt, acedendo à secção “Emprego” e submetendo o seu currículo.

Política de Recursos Humanos reconhecida pela ONU

A política de Recursos Humanos da Mercadona foi reconhecida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), dependente das Nações Unidas, no seu estudo “O Emprego Atípico no Mundo”. Para a OIT, a aposta da Mercadona no emprego estável e de qualidade, assim como o esforço que realiza na formação e partilha de lucros com os trabalhadores, são fatores que sustentam e justificam o êxito da sua política de Recursos Humanos.

Compromisso sustentado para o crescimento profissional e equilíbrio

A Mercadona prevê implementar em Portugal o seu modelo de Recursos Humanos. É um modelo que aposta nas pessoas e no seu desenvolvimento profissional, com base em empregos estáveis e de qualidade, que promove a equidade, a conciliação com a vida pessoal e a promoção interna. Estas características têm contribuído para que, desde há vários anos, a empresa seja reconhecida no âmbito laboral, de acordo com vários estudos de referência, como o MERCO Pessoas ou o estudo sobre a Situação de Conciliação em Espanha, elaborado pelo Instituto Internacional de Ciências Políticas, que têm reconhecido a Mercadona como uma das empresas de referência na gestão dos recursos humanos e a primeira do setor da distribuição.

Projeto da Mercadona em Portugal

A Mercadona conta já com uma equipa de 120 profissionais portugueses, em postos de direção média, na operação em Portugal. Desde que a empresa anunciou a decisão de começar o seu plano de internacionalização com a entrada no mercado português, em junho de 2016, tem trabalhado para o objetivo de abrir as primeiras quatro lojas em 2019, na zona do Grande Porto.

Neste contexto, foram criados os escritórios da empresa no Porto, onde se encontra a sede da sociedade Irmãdona Supermercados S.A., com o objetivo de pagar os impostos da sua atividade portuguesa em Portugal. Foi construído também o Centro de Coinovação, em Matosinhos, que pretende ajudar a equipa da Mercadona a definir a gama de produtos em Portugal, adaptada às necessidades do “Chefe” português [como a Mercadona denomina o cliente].

 

Comente este artigo
Anterior Oferta de Emprego - Viticultura e Enologia (M/F) - Vidigueira
Próximo Últimas Inscrições - 9º Colóquio Nacional do Milho 2018 - 7 de Fevereiro 2018- Póvoa de Varzim

Artigos relacionados

Sugeridas

Portugal no top 5 dos países da UE com mais verbas de Bruxelas para investimento

[Fonte: ECO]

Com o Plano Juncker, até agora, são 952 mil as startups e pequenas e médias empresas que beneficiam de melhor acesso ao financiamento para investir.

Portugal recebeu, entre 2015 até junho deste ano, cerca de 2,5 mil milhões de euros em verbas do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), […]

Comunicados

[GPPQ | H2020]: Bioeconomia, Biotecnologia e BBI (Março 2019)

Concursos 2019 do H2020:
Concursos DS2. Bioeconomia: Os concursos encerraram no passado dia 23 de janeiro do Desafio Societal 2. Bioeconomia [calls single-stage (IA & CSA) e 1ª fase das calls two-stage (RIA)]. O nº total de propostas submetidas em cada uma das calls foi a seguinte:

SFS-2019-1: 108
SFS-2019-2: 251
BG-2019-1: 39
BG-2019-2: 12
RUR-2019-1: 89
RUR-2019-2: 15

As estatísticas de participação, […]

Nacional

Previsões agrícolas do INE: boas perspectivas para produções de pomares e vinhas

[Fonte: Agricultura e Mar]
As previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de Julho, apontam para aumentos de produtividade, face à campanha anterior, na maioria dos frutos frescos e nas vinhas para vinho.
Na maçã e no pêssego, […]