Mealhada, Mortágua, Penacova e Bussaco vão transformar “sobrantes” florestais em energia

[Fonte: Expresso]

A biomassa florestal residual da Mata do Bussaco e dos municípios da Mealhada, Mortágua e Penacova passará a ser encaminhada para as unidades do grupo Altri para ser usada como fonte de energia, foi esta sexta-feira anunciado.

Um protocolo nesse sentido foi assinado esta manhã, no Luso, entre a Fundação Mata do Bussaco (FMB), os três municípios e o conglomerado português de produção de pasta de eucalipto e gestão florestal.

A designação “biomassa florestal residual” abrange os chamados “sobrantes” da limpeza das matas, nomeadamente no âmbito da prevenção e combate a incêndios, mas também de explorações florestais e de trabalhos de jardinagem.

“Abandonar os materiais sobrantes, deixando-os entregues à sua ‘sorte’ é, além de um ato irresponsável, um enorme perigo para a floresta. Fazer queimadas é ou pode ser outro comportamento igualmente irrefletido”, explica António Gravato, presidente da FMB.

O que estes três municípios com território na serra do Bussaco e o grupo Altri se propõem fazer com este projeto apadrinhado pela Fundação Mata do Bussaco “é dar um bom destino aos materiais sobrantes da limpeza das florestas da Mealhada, Penacova e Mortágua”, refere Gravato.

“É um excelente exemplo de boa intermunicipalidade, que devia ser replicado noutros pontos do país”, acrescenta o líder da entidade que gere os 105 hectares da mata nacional situada no concelho da Mealhada.

Também o anfitrião da assinatura do protocolo, o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, destaca a importância de gerir a biomassa residual dos municípios e da Mata.

“Este projeto intermunicipal pode significar, é essa a nossa convicção, o encontrar de uma solução conjunta para os materiais combustíveis, altamente perigosos, que sobram após a limpeza das florestas, de pequenas explorações e de trabalhos de jardinagem”, refere o autarca.

No âmbito do protocolo, os três municípios circundantes do Bussaco e a própria Mata comprometem-se a depositar a biomassa florestal residual em Unidades de Receção nos respetivos territórios.

Pelo seu lado, a Altri Florestas e a Altri Madeiras assumem que passarão a adquirir estes “sobrantes” para aproveitamento energético, através da queima nas centrais de biomassa do grupo.

O grupo compromete-se ainda a prestar apoio técnico na recolha e entrega da biomassa florestal residual proveniente “dos trabalhos de instalação, gestão e exploração florestal, de defesa da floresta contra os incêndios, de limpeza de matas, podas, cortes fitossanitários e outros trabalhos de manutenção de terrenos e espaços verdes”.

Comente este artigo

O artigo Mealhada, Mortágua, Penacova e Bussaco vão transformar “sobrantes” florestais em energia foi publicado originalmente em Expresso.

Anterior Novas abordagens para a nutrição e proteção da vinha
Próximo Oferta de estágio - European Food Safety Authority (EFSA)

Artigos relacionados

Notícias cadeia alimentar

Mercadona chega a Portugal. Porque estão as outras lojas com medo?

[Fonte: Observador] Estão a abrir as primeiras lojas da retalhista campeã espanhola. Setor diz-se tranquilo, mas o nervosismo é grande – e não caiu bem a receção por Marcelo, com honras de Estado, ao fundador da empresa.

Quase três anos depois do primeiro anúncio, […]

Nacional

Qual o futuro dos contabilistas na era digital? “O tractor não acabou com a profissão de agricultor”

[Fonte: Expresso]

“Vale o que vale, é um número.” Pedro Ferreira referia-se a um estudo pouco promissor quanto ao futuro dos contabilistas: projetava a análise apresentada pelo professor do ISCTE, que, em 2035, 44% dos contabilistas irão ficar sem emprego. […]

Últimas

Não queremos flores, queremos direitos!

[Fonte: Público]

A Greve Feminista é uma proposta do movimento feminista internacional, o qual convoca uma greve de mulheres como forma de protesto perante as situações de precariedade e violência que atravessam as nossas vidas. Tem a sua origem nas manifestações das mulheres polacas em defesa do direito ao aborto e das mulheres argentinas contra a brutalidade dos femicídios e das violências machistas, […]