Mau tempo: Rio Tâmega regressou ao leito em Amarante mas câmara mantém apreensão

Mau tempo: Rio Tâmega regressou ao leito em Amarante mas câmara mantém apreensão

José Luís Gaspar assinalou que se mantém a preocupação, porque se desconhece a evolução que poderá haver nas próximas horas, uma vez que continua a chover com intensidade a montante, inclusive em Espanha.

“O caudal ainda está muito alto”, observou, referindo que a situação vai continuar a ser acompanhada, “em tempo real”, com o apoio da Agência Portuguesa do Ambiente.

O presidente assinalou, por outro lado, a importância de a barragem do Torrão, poucos quilómetros a jusante da cidade, continuar a debitar água suficiente para evitar a subida do rio à passagem por Amarante.

Durante a noite, o Tâmega chegou à rua 31 de Janeiro e ao Largo Conselheiro António Cândido, a zona mais baixa da cidade, acabando por entrar em alguns estabelecimentos, mas sem atingir o nível observado nas cheias mais recentes na cidade, em janeiro 2016.

Os comerciantes tinham retirado os seus haveres, porque foram sido aconselhados, na quarta-feira à tarde, pelos serviços de proteção civil.

A passagem da depressão Elsa, em deslocação de norte para sul, provocou em Portugal dois mortos, um desaparecido e deixou 70 pessoas desalojadas, registando-se até à manhã de hoje mais de 6.200 ocorrências.

Num balanço feito à agência Lusa cerca das 09:00 de hoje, o comandante Paulo Santos, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), disse que foram registadas 6.237 ocorrências desde quarta-feira, afetando em especial os distritos de Porto, Viseu e Lisboa.

O responsável destacou como ocorrências principais as quedas de árvores, movimentos de terras, inundações e quedas de estruturas. O mau tempo provocou também danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) tem hoje sob aviso laranja (o segundo mais grave) 12 distritos de Portugal continental e a costa norte da Madeira devido sobretudo à agitação marítima. Leiria, Santarém e Portalegre estão sob aviso laranja também devido às previsões de precipitação forte durante a tarde.

O IPMA alertou para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal no sábado, em especial o Norte e o Centro, estando previstos intensos períodos de chuva e vento forte de sudoeste, com rajadas que podem atingir 90 km/hora no litoral norte e centro e 120 km/hora nas terras altas.

Segundo o IPMA, os efeitos da depressão Fabien não deverão ter em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, prevendo-se uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24.

Anterior AGRI-FISH COUNCIL: FOCUS ON DISCUSSION ON CAP PRESIDENCY’s REPORT & INFO POINTS
Próximo Acordo no uso de águas residuais tratadas para irrigação agrícola na UE

Artigos relacionados

Nacional

Incêndios: Últimas três casas por recuperar na Pampilhosa da Serra concluídas em breve

O vice-presidente da autarquia, Jorge Custódio, disse à agência Lusa que os fogos de outubro de 2017 atingiram 73 habitações permanentes do concelho, […]

Últimas

São Jacinto pode ser uma das primeiras áreas naturais a avançar para a co-gestão

A Reserva de São Jacinto foi agora alvo de novos investimentos para facilitar a visitação

Poucos dias depois de ter sido publicado o diploma que define o modelo de co-gestão das áreas protegidas, […]

Últimas

Brexit: Ministério da Agricultura francês esclarece controlos sanitários de mercadorias importadas do Reino Unido

O Ministério da Agricultura de França elaborou um documento informativo sobre controlos sanitários e fitossanitários de mercadorias importadas do Reino Unido e que entram no território da UE pelas fronteiras francesas. […]