Mais de 220 bombeiros combatem novo incêndio em Castelo Branco

Mais de 220 bombeiros combatem novo incêndio em Castelo Branco

Um novo incêndio deflagrou esta quarta-feira à tarde no distrito de Castelo Branco. De acordo com a página online da Proteção Civil, as chamas estão a lavrar na localidade de Sobral do Campo, na freguesia de Ninho do Açor e Sobral do Campo.

Pelas 21h00, o número de bombeiros mobilizados no combate ao incêndio ascendia a 228, apoiados por 66 viaturas. Durante o dia foram destacados vários meios aéreos.

Ainda de acordo com a página da Proteção Civil, o fogo deflagrou às 15h07 numa zona de floresta, ainda que perto da cidade.

O presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, afirmou que o incêndio na zona de Sobral do Campo não ameaça nenhuma localidade, mas que uma frente do fogo piorou pouco depois das 19h00.

Para já não há indicação de casas ou povoações em risco, mas a Proteção Civil está a reforçar a sua presença no local, desviando nomeadamente alguns meios que nos últimos dias têm estado empenhados noutras zonas do distrito de Castelo Branco, como Vila de Rei e Sertã.

À Lusa, fonte do CDOS de Castelo Branco explicou que, neste momento, “o incêndio está em curso”, sem avançar mais pormenores.

[Atualizado às 21h04]

O artigo foi publicado originalmente em Rádio Renascença.

Comente este artigo
Anterior Falando sobre as alterações climáticas
Próximo As novas técnicas de melhoramento de plantas e a Europa da inovação

Artigos relacionados

Últimas

Uva de mesa portuguesa já pode ser exportada para a China, diz Governo

Em comunicado, o Ministério liderado por Capoulas Santos sublinha que se trata do “primeiro acordo fitossanitário conseguido com as autoridades chinesas, […]

Nacional

Já é possível ficar a conhecer o setor agrícola a fundo

A publicação apresenta o desempenho do setor em Portugal, com a análise dos principais indicadores nacionais e regionais que sustentam as tendências e estratégias para os próximos anos. […]

Nacional

CCDR gerem 7,8 mil milhões em fundos comunitários. Norte absorve a maior fatia

As Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) gerem 7,8 mil milhões de euros em fundos no atual quadro comunitário e o Norte é […]